Carnaval nos Livros

fevereiro 10, 2013

O Carnaval está aí à porta... já têm ideias para os vossos disfarces? No imaginário dos livros há imensas opções, desde os clássicos Capuchinho Vermelho e a Branca de Neve, à Alice e ao Príncipe Encantado. Podemos perder a cabeça no mundo do Harry Potter ou Senhor dos Anéis, Narnia ou até mesmo O Exorcista. Mas a imaginação não tem limites ainda, e porque não até se vestirem do vosso livro favorito?

You Might Also Like

2 comentários

  1. Olá,

    Por acaso não sou muito adepto do carnaval, tirando ser feriado :D, mas é uma ideia interessante.

    Sem querer estar a fazer publicidade ao blogue, neste livro a determinado momento a ação passa-se num carnaval e é algo maravilhoso de se ler, quem leu o livro é obrigado a concordar comigo ;)

    http://leiturasdocorvofiacha.blogspot.pt/2013/02/os-leoes-de-al-rassan-guy-gavriel-kay.html

    Bjs e fica como recomendação ;)

    ResponderEliminar
  2. Faz a publicidade que quiseres :P Por acaso andei à procura de livros em que algo se passasse durante o Carnaval, e não encontrei nenhum. Já li o que deixaste e parece-me bastante interessante! Já está na minha lista para ler num futuro, espero, próximo ^^

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.