segunda-feira, 11 de março de 2013

Casanova Revisitado, de Susan Swan - Opinião [pela Estampa]



Título: Casanova Revisitado
Título Original: What Casanova Told Me
Autora: Susan Swan
Editora: Editorial Estampa
Ano de Publicação: 2007
Número de Páginas: 254


"A liberdade está tão próxima do exílio que bem podia ser a mesma palavra"

Casanova, Casanova...

Os Dez Princípios Fundamentais de Viagem de Jacob Casanova

1. Não partas com espírito de aquisição, antes avança na maior das humildades, experimentando o mesmo fervor que sentes quando escolhes um amante, sabendo que um mundo de possibilidades te aguarda.
2. Escreve o teu desejo e rasga-o em doze pedaços. Depois, lança-os para uma grande extensão de água (qualquer oceano serve).
3. Viajar é como respirar; por isso, exala o velho, inala o novo e permite que os teus desgostos se desvaneçam atrás de ti.
4. Aquilo que desejas aguarda-te sempre, se fores suficientemente corajoso para o reconhecer.
5. Vai apenas aonde as tuas fantasias te levarem. O caminho para o prazer e a liberdade é o melhor para o viajante.
6. Arranja entradas e saídas fáceis. Recupera em alojamentos confortáveis. Depois, move-te para outros aposentos e perdoa a ti mesmo a indulgência dos luxos necessários.
7. Se encontrares um lugar que te satisfaça, faz tudo por ficar. Porém, não conhecerás a alma do seu povo até que lhe possas falar na sua própria língua.
8. Aceita os outros como a ti mesmo, mas vê-os por quem são.
9. A tua viagem não está completa até que concedas uma dádiva às terras que visitaste, tendo perfeita consciência de que nunca serás capaz de pagar metade das riquezas que te foram concedidas.
10. Vai imediatamente, com as palavas de Jacob Casanova no coração: Un altro mondo è possibile!

Os pontos negativos neste livro, apesar de poucos, foram fortes o suficiente para me fazer não adorar a obra. Primeiro ponto, a insistência em traduzir o nome de Giacomo Casanova, por Jacob Casanova. Isto está tão errado! Seria a mesma coisa de eu dizer que Casanova Revisitado é escrito por Susana Cisne. Não faz sentido. Se é Giacomo, é Giacomo. E não Jacob. O segundo ponto, foi a escolha dos nomes no livro. Eu sei que posso estar a ser picuinhas e que não tenho nada a ver com a liberdade de cada escritor, mas uma personagem que se chama Asked For Adams? De cada vez que o seu nome aparecia tinha vontade de me coçar. Tem explicação o nome... mas isso não faz com que eu goste mais dele. E Lee? Que confusão ao início, antes de conseguir perceber que era uma mulher... Pronto. Preferi começar pelos pontos negativos para assim me poder debruçar sobre o quão fantástico este livro é. 

"Devemos envelhecer como nos convier e não seguir os conceitos supersticiosos da sociedade - aos vinte, um dissoluto, aos trinta, um paterfamilias, aos sessenta, um cadáver amado pelas larvas. Que cobardia disparatada. Ainda não estou morto."

Casanova Revisitado conta-nos duas histórias paralelas, que acontecem em tempos diferentes e com personagens diferentes, mas que se desenrolam do mesmo modo, romântico e sofrido.
Começamos com A Cidade dos Desejos, Veneza. Conhecemos Luce e apercebemo-nos de que entre ela e Lee há algo mais do que uma simples antipatia, mas que não nos é logo revelada; Lee é uma personagem fisicamente muito ausente, o que nos permite conhecer Luce mais profundamente, o que por sua vez nos leva à história de Asked For e Casanova, a maneira como estes se conhecem. Nesta introdução tanto Luce como Asked For se apresentam como mulheres ingénuas e prudentes, e temos uma narrativa mais despreocupada e solta.
N'A Terra dos Deuses, Grécia, o livro revela-se mais sensual e atrevido, novamente num paralelismo entre Asked For e Luce, que descobrem a necessidade mútua de amor e prazer. O mistério acerca da antipatia entre Luce e Lee começa a ser mais perceptível, mas só n'Uma Suave Heresia é que chega ao seu auge, revelando então a história por trás de Luce, Lee e Kitty. Asked For tem também o seu fim, com o final abrupto do seu diário. N'A Cidade das Convergências, na Turquia, deparamo-nos com uma Luce muito diferente do início do livro, e descobrimos o final da história de Asked For, num final triste e emotivo. A revelação final de Casanova a Asked For é dura e injusta, e damos por nós com uma lágrima no canto do olho ao ler a sua última carta. No Quintal Dela mostra-nos o desenlace final no desenvolvimento de Luce enquanto pessoa e enquanto mulher, ao mesmo tempo que há a facada final na relação entre Asked For e Casanova. Ao longo de todo o livro é impossível não comparar ambas as personagens femininas do hoje e do outrora, e perceber a maneira subtil como os ensinamentos do outrora moldaram o hoje.
Pessoalmente, gostei mais da história de Asked For e Casanova do que da história de Luce. Luce ao início era uma personagem irritante, e bem, uma história com Casanova é sempre uma história com Casanova! Fãs de Casanova e suas aventuras, têm de ler este livro. A história de amor é muito bonita, o fim muito triste e depois, ainda mais triste. Mas é um livro muito bom! Até os nomes dos próprios capítulos são bonitos, românticos, sedutores. E vão encontrar ainda passagens factuais de acontecimentos na vida de Casanova, o que é sempre um ponto favorável, o conseguir uma bonita história de amor com factos correctos.

"Onde quer que te apeies, que esteja um lar à tua espera"

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada por comentares :)