sábado, 18 de maio de 2013

Desafio 30 Dias, 30 Cartas - Dia 16 - Carta para Alguém que não está na tua Cidade ou País


Quinta-feira, 16 de Maio

Querida Emília

Depois de um período ritmado pelo silêncio das nossas palavras, escrevo-te agora na busca de um porto onde possa ancorar a minha tristeza. És a única pessoa que me resta e, tal como um barco, teria de viajar para chegar até ti; esta carta terá de chegar.
Coisas horríveis têm-se passado à minha volta. Neste momento nada mais há a perder e mais vale ser sincera contigo: eu não amava o Germano, e há uns tempos que estava com outro homem às escondidas, Rodrigo. Mas o meu pai descobriu e tentou que alguém matasse Rodrigo, então meu pai e Germano acabaram ambos mortos. A mamã está inconsolável. Eu, já não sei que mais posso fazer. Afastei-me de Rodrigo, mas afastei-me de todos. Ou serão os outros que me afastam, de tão miserável eu estou?
Este escândalo que te contei tem ainda vários detalhes que omiti, mas que penso não servirem para nada senão preocuparem-te ainda mais. Apenas preciso de um tempo ancorada longe, para poder voltar e ver tudo com novos olhos.

E tu, querida amiga, como estás nesse país de estrangeiros? Aceitaram-te bem? E houve algum problema com a língua? Conta-me tudo o que se passa nessas terras longes.

Afectuosamente,
Vitória

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada por comentares :)