Selo Versatile Blogger

junho 20, 2013


A Mónica do blogue A Thousand Lives lembrou-se aqui do cantinho e presenteou-me com este selo Versatile Blogger. Já tinha recebido um Versatile Blogger [Award], mas vamos lá :)

Regras:
Postar o selo e dizer quem me presenteou.
Dizer 7 coisas sobre mim.
Presentear 15 blogues com o selo.

O ponto 1 está feito, passando ao ponto 2:

1. Estou neste momento a aprender a língua Russa (e estou a adorar).
2. Acabei de fazer um "curso" de Multimédia e Web Design.
3. Gosto de mudar de casa (muito estranho? Hahahaha).
4. A minha flor favorita é a papoila. Mas também gosto de amores-perfeitos e tulipas.
5. Ando sempre com um caderno ou bloco de notas atrás de mim, para escrever ou desenhar, ou simplesmente colar flores secas.
6. Gostava de saber tocar violino e piano, mas ainda hei-de aprender (piano estou a aprender, devagar, devagarinho...).
7. Tenho dois manuscritos que ainda não viram a luz do dia: "Eucaliptos, Tempestades e Sonatas ao Luar" e "Crónicas Deixadas ao Abandono".

Isto foi mais difícil do que eu estava à espera! Não me lembrava de nada interessante para dizer, mas aí fica :) E como já sabem, não vou passar a ninguém o selo, estejam à vontade para o levar. É incrível o que um único comentário num blogue a quem eu passei o meu primeiro selo pode fazer ;)

You Might Also Like

2 comentários

  1. Estás a aprender a língua Russa?! Que máximo :O É muito díficil?

    Também adorava saber tocar violino *.*

    ResponderEliminar
  2. Não acho que seja muito complicado, o pior é a pronúncia mesmo :)

    Eu estou à espera que o meu violino chegue para poder aprender ^^

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.