A Chiado Convida...

julho 19, 2013

- Hoje, 19 de Julho -


A Fnac do NorteShopping acolhe pelas 22h o lançamento do livro "Patcha Mamma - À conquista de Machu Picchu", de Olga Samões.


O livro "A Estação do Encanto", de Miguel Xavier será lançado no Teatro Experimental de Lagos, pelas 21h30.

- Sábado, 20 de Julho - 


A Biblioteca Pública Fernando Gomes de Sousa, na Castanheira do Ribatejo acolhe, pelas 17h, a sessão de apresentação da obra "A Mochila de Viagem", de Luís Pedro Brites.


A sessão de apresentação da obra "Vieste ver-me antes da Morte", de Celina Amaral Lopes decorrerá na BookIt Fórum Sintra, pelas 17h.


Realiza-se no Festival Jota, na Covilhã, pelas 17h15 a sessão de apresentação da obta "De Ti, o Nós", de Joana Laranjeira.


O livro "Louvadas Mulheres", de Francisco Caleia será lançado pelas 17h, no Tubo d´Ensaio, Rua do Pinhal - Figueira da Foz.


O Convento dos Frades, em Trancoso acolhe pelas 17h o lançamento da obra "Teremos Sempre Londres", de Sofia Costa Lima.

- Domingo, 21 de Julho - 


A sessão de lançamento do livro "Renascida", de Madalena Silva realiza-se este domingo, pelas 17h na Livraria Les Enfants Terribles, em Lisboa.


O livro "Vieste ver-me antes da Morte", de Celina Amaral Lopes será apresentado na BookIt Ferreira Borges, pelas 16h.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.