45 Day Book Challenge - Final

agosto 26, 2013

Antes do tempo, decidi acabar este 45 Day Book Challenge. Por um motivo simples: o Eu e o Bam vai-se encontrar encerrado até dia 1 de Setembro. É só esta semana e voltarei com novidades, por isso, estejam atentos! Aqui fica o final do desafio.

- 42 - Livro que adoravas e agora detestas


Nenhum. Que me recorde, nunca me aconteceu tal coisa, de adorar um livro e depois acabar por o detestar. Ou gostei, ou não.

- 43 - Livro que marcou a infância


Digamos... Os Lusíadas. Sim, Os Lusíadas. Foi o primeiro livro que alguma vez tentei ler e não conseguia passar da primeira estrofe, então ficava eternidades a repetir aquelas palavras até tentar entender.

- 44 - Último livro lido



Noite da Alma, de Sophia CarPerSanti.

45 - Próximo livro a ler


Os Factos da Vida, de Graham Joyce.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.