Aconteceu Ontem & Hoje - 15.08 e 16.08

agosto 16, 2013

15 de Agosto


Em 1771 nasce o escritor escocês Sir Walter Scott, autor de Rob Roy, Ivanhoe e O Talismã.


Em 1785 nasce o escritor inglês Thomas de Quincey, autor de O Assassínio Como Uma das Belas Artes.


Em 1825, nasce o romancista e poeta brasileiro Bernardo Guimarães, célebre pela sua obra A Escrava Isaura.


Em 1887 nasce a escritora americana Edna Ferber, autora de Saratoga e Teatro Flutuante.


Em 1888 nasce o escritor e soldado galês T.E. Lawrence, autor de Os Sete Pilares da Sabedoria, e célebre pela sua ajuda aos Árabes contra os Turcos, na II Guerra Mundial, ganhando a alcunha de Lawrence das Arábias.

Main image of Bolt, Robert (1924-1995)

Em 1924 nasce o escritor e dramaturgo inglês Robert Bolt, autor de Um Homem Para A Eternidade e Dr. Jivago.

16 de Agosto


Em 1867 nasce o poeta português António Nobre, autor de .


Em 1900 Eça de Queiroz morre em Paris com 54 anos.

Georgette Heyer.jpg

Em 1902 nasce a romancista inglesa Georgette Heyer, autora de O Caminho da Felicidade, Uma Mulher Apaixonada e Arabella.


[Fonte: Hoje na História e Palavra Escrita]

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.