sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Livros para a Sexta-Feira 13



Sexta-Feira 13! Há por aí leitores supersticiosos?
Eu não sou uma pessoa supersticiosa - quero dizer, há aqueles pequenos rituais como o bater três vezes na madeira e afins que cumpro, mas no que toca a sextas-feiras 13 e gatos pretos, adoro tudo. Tudo o que seja de terror e outros que tais, contem comigo. E sexta-feira 13 é um dia tão bom como os outros - ou ainda melhor! - para organizar uma boa sessão de cinema de terror em casa, ou então dedicar-nos às páginas de um bom livro que nos arrepie.
Fiz uma pequena pesquisa no Google para encontrar livros propícios para este dia, espero que gostem das sugestões!

Contos Macabros - 18 Histórias Sinistras da Literatura Brasileira

Nesta obra, nove mestres da literatura brasileira do fim do século XIX e início do XX, entre eles Machado de Assis, Aluísio Azevedo e João do Rio. Aqui, esses mestres fazem do terror sua lição principal. Nestes contos não se escapa à sedução irresistível do horror - sutil ou sanguinolento - travestido de palavras. Lista de contos: Bertram, de Álvares de Azevedo; A Dança dos Ossos, de Bernardo Guimarães; Sem Olhos, de Machado de Assis; A Causa Secreta, de Machado de Assis; Demônios, de Aluísio Azevedo; O Impenitente, de Aluísio de Azevedo; O Defunto, de Thomaz Lopes; Dentro da Noite, de João do Rio; O Bebê de Tarlatana Rosa, de João do Rio; Confirmação, de Gonzaga Duque; O Juramento, de Humberto de Campos; Retirantes, de Humberto de Campos e O Cemitério, de Lima Barreto.

Você Está com Sorte, de Deborah Aaronson e Kevin Kwan

Fruto de pesquisas sobre as origens de diversas superstições, o livro apresenta dicas para você dar um “empurrãozinho” na sua sorte.

Livro da Sorte e do Destino, de J. Della Monica

O livro auxilia os dilemas do dia a dia e algumas perguntas podem ser respondidas consultando o exemplar e apostando na sorte que o destino nos reserva.

O Livro das Crendices, de Michelle Sedding Jorge

Com linguagem bem-humorada e ricas ilustrações, o livro descreve presságios e precauções popularmente associados à sorte e ao azar.

A Casa Negra, de Stephen King e Peter Straub

O mestre do terror Stephen King e Peter Straub escrevem, 18 anos depois, a continuação do livro “O Talismã”. Vinte anos se passaram e Jack Sawyer não é mais um menino. Aos 32 anos, não se lembra dos acontecimentos terríveis de quando tinha apenas 12 anos e que o levaram a um estranho universo paralelo – os Territórios. Agora, Jack é um detective aposentado e mora no vilarejo de Tamarak. Um estranho acontecimento forçou-o a deixar a policia, e ele vive tranquilo, protegido das recordações perigosas. Mas sua tranquilidade está prestes a acabar. Uma série de assassinatos macabros faz com que o chefe de polícia local, amigo de Jack, lhe implore que ajude a polícia a encontrar o assassino.

Os Sete, de André Vianco

Uma caravela portuguesa naufragada há cinco séculos é descoberta no litoral brasileiro. Dentro dela, sete cadáveres aprisionados em uma caixa de prata, acusados, na época, de bruxaria. Universitários irão estudar os cadáveres, que estão em perfeito estado de conservação… Será que estão mesmo mortos?

Jack, O Estripador, de Paulo Schmidt

Jack nunca foi preso, e não se sabe quem ele foi, nem por que cometeu seus atrozes assassinatos. Ele é uma sombra, um enorme ponto de interrogação traçado com sangue. O Estripador transformou-se em lenda porque os mitos brotam das lacunas deixadas pela História. Tentar adivinhar a identidade do criminoso de Whitechapel ainda é a principal pergunta ou mistério policial da actualidade.

O Coleccionador de Ossos, de Jeffery Deaver

O criminologista Lincoln Rhyme tem uma mente que brilha, mas um corpo que não sai do lugar. Já o assassino, além de um intelecto brilhante, tem a mobilidade de uma enguia. A missão do primeiro é impedir que o segundo continue a matar e desossar pessoas pelas ruas de Nova York.

Eu Sou a Lenda, de Richard Matheson

Robert Neville é o último homem vivo sobre a Terra… mas ele não está sozinho. Cada outro homem, mulher e criança na Terra se tornou um vampiro, e todos estão famintos pelo sangue de Neville. De dia, ele é o caçador, caçando os não mortos adormecidos através das ruínas abandonadas da civilização. À noite, se entrincheira em sua casa e reza pela madrugada. Quanto pode um homem sobreviver num mundo de vampiros.

O Exorcista, de William Peter Blatty

Publicado pela primeira vez em 1971, O Exorcista tornou-se não só um fenómeno literário como um dos livros mais assustadores e controversos alguma vez escritos. A história centra-se em Regan, a filha de doze anos de Chris MacNeil, uma ocupada actriz que reside em Washington D.C. A criança aparenta estar possuída por um demónio ancestral e cabe a dois padres a dura tarefa de o exorcizar, arriscando a sanidade e a própria vida. O Exorcista transcendeu as páginas escritas e saltou para o grande ecrã, onde se tornou uma referência incontornável do cinema. Mas se pensa que o filme é assustador, leia o livro. Até porque o filme nem chega a aflorar a ponta do iceberg! Propositadamente crua e profana, O Exorcista é uma obra com a capacidade de nos chocar, levando-nos a esquecer que «é apenas uma história».

Há também autores cujos nomes estão associados ao universo do terror. Júlio Cortazar, Neil Gaiman, H.P. Lovecraft, Stephen King e Edgar Allan Pöe são alguns deles.



Fontes 1, 2, 3 & 4

2 comentários :

  1. Olá,

    Boas escolhas sim senhor e tenho um ou outro desses por ler, nomeadamente o Exorcista...Eu sou a lenda não sei se se enquadra, mas até tem o seu sentido.

    E também não sou supersticioso :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá olá :)

      Pois, o Eu Sou a Lenda também me deixou na dúvida, mas como estava numa das fontes, decidi deixar. O único que fui eu que acrescentei foi mesmo O Exorcista, eu já li o livro e vi o filme vezes sem conta, e acho que são duas obras-primas, uma literária e uma cinematográfica.

      Bom fim de semana Fiacha!

      Eliminar

Obrigada por comentares :)