Selo Eu Amo Ler

setembro 15, 2013


É com alegria que vos trago hoje o selo Eu Amo Ler, que a querida Amanda do blogue Amanda, a menina e o vento atribuiu ao Eu e o Bam. É sempre bom quando se lembram de nós, não é verdade? :) Então este funciona assim...

"basta a pessoa citar 3 séries literárias que mais gostam, indicar  e avisar 10 blogs com menos de 200 seguidores sobre o selo, fácil, não é? "

Uma vez mais, uma pequena tentativa de unir a blogosfera e permitir aos blogues mais pequeninos um pouco de atenção. No entanto, quem é leitor aqui sabe que logo após o primeiro selo que recebi deixei de atribui-los a outros bloggers, portanto essa parte passo sempre à frente. Vamos às três séries!

1º Trilogia de Sevenwaters

Juliet Marillier.com

Sim, Trilogia. Não me atrevi, ainda, a ler os restantes livros que entretanto saíram. Tenho medo que destruam a minha imagem tão mágica daquele universo. E se os odiar? Não posso deixar que aconteça. Portanto, o primeiro lugar é ocupado por esta Trilogia.

2º As Crónicas Vampirescas


Não há quem bata Anne Rice neste tipo de leitura (e perdoem-me os fãs de Stoker, mas a verdade é que este grande senhor não escreve sobre vampiros como seres apetecíveis). É tão simples quanto isso. Para além do mais, as suas personagens são especiais. Lestat.

3º Ephemera


Eu sei que o Fiacha não vai concordar comigo :) Mas Ephemera apaixonou-me muito mais do que qualquer outra coisa que li de Anne Bishop. As Jóias Negras também são fantásticas, mas não é o mesmo. Entretanto confesso que não li a continuação (Ponte dos Sonhos + A Voz), mas foi simplesmente por falta de oportunidade.

E pronto! Aqui está. Obrigada uma vez mais, Amanda!

You Might Also Like

1 comentários

  1. Oi Nádia,

    adorei suas respostas, e vejo que de fato gostou do selo e da dinâmica, só falta vc escolher os 10 blogs que irá indicar para receber esse selo de vc.

    No mais, adoro o seu blog!!!
    Abraços e boas leituras! :D

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.