[Desafio Literário Outubro] O Reinado do Amor, de Alice Lázaro - Sinopse [Chiado]

outubro 05, 2013

Título: O Reinado do Amor
Autora: Alice Lázaro
Editora: Chiado
Ano de Publicação: 2013
Número de Páginas: 436

Lob olhou a noite.
O clima de tensão acumulada durante o consulado pombalino, designadamente no último ano de vida do rei D. José I e as expectativas criadas nos primeiros tempos de governação da rainha D. Maria I, perpassam vividamente nas cartas de uma freira carmelita que no século se chamou Teresa de Melo. Proveniente de uma família de linhagem, Teresa foi antes de professar e de vir a ser escolhida para priorar o convento da Estrela dama da rainha D. Mariana de Borbón, onde acedeu à esfera íntima da princesa da Beira e do Brasil, herdeira do trono de Portugal, tendo a infância de ambas decorrido em conjunto. A ascendência facultada por uma amizade desta envergadura acabaria por ser norteada no sentido da adopção pela nova rainha de uma doutrina reformadora do exercício do poder, consubstanciado nas revelações da madre Margarida Maria Alacoque, em torno do culto do Sagrado Coração de Jesus e da sua difusão, simbolizado no monumento levantado em sua honra, hoje conhecido por basílica da Estrela. É a defesa deste programa ecuménico o tema principal destas cartas, escritas pela sua autora a D. Maria I, com início no período de tempo imediatamente anterior à sua subida ao trono.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.