terça-feira, 22 de outubro de 2013

Um Conto, Um Ponto #5: As Aventuras de Tom Bombadil, de J.R.R. Tolkien

As Aventuras de Tom Bombadil e Outras Histórias
Título: As Aventuras de Tom Bombadil e Outras Histórias
Título Original: The Adventures of Tom Bombadil and Other Verses from the Red Book
Autor: J.R.R. Tolkien
Editora: Publicações Europa-América
Ano de Publicação: 2002
Número de Páginas: 168

Em As Aventuras de Tom Bombadil, Tolkien aproxima-se da genialidade. Para os apreciadores de O Hobbit, este livro será um delícia, e para os que desconhecem a obra do autor será uma descoberta maravilhosa.

****************************

Eu sei que As Aventuras de Tom Bombadil não são contos, e sim poesia, mas prefiro trazer este pequeno livro para esta rubrica.
Estava com expectativas enormes ao começar a ler este livro; afinal de contas, é de Tolkien que estamos a falar! Mas não correspondeu ao que eu esperava... Isto é, o livro é bom, mas não é o que eu pensava. Enquanto o lia não o sentia como devia sentir, e o único pensamento que tinha era que, um dia que seja mãe, irei ler estes poemas aos meus filhos. Penso que será o melhor público para estas aventuras. Não que os adultos não possam ler, mas há uma certa infantilidade, juntamente com a magia e o encanto daquelas palavras, que me fizeram pensar que era perfeito para crianças.
Tenho de sublinhar o excelente trabalho de tradução levado a cabo por Ersílio Cardoso: é capaz de ser a melhor tradução que me recordo dos últimos tempos. Uma leitura rápida confirmará isso a qualquer um.

Pouco mais há a dizer acerca de As Aventuras de Tom Bombadil. Gostei, mas esperava mais. E é um livro a manter para o futuro!
Deixo-vos aqui o poema que mais gostei, O Gato.

O Gato

O gato anafado,
no tapete deitado,
pode parecer sonhar,
com ratos a passear
ou leite-creme para o jantar...
Mas talvez se veja,
com certa inveja
como o seu parente,
altivo e temido
que em caverna metido,
se alimenta de bicho e de gente
lá para o Oriente.

O gigante leão que afugenta
com garras de fora na pata
e dentuça que mata
na bocarra sangrenta;
leopardo malhado
que corre em beleza
e do alto salta
sobre a presa:
Lá onde os bosques se esfumam
estão os espertos,
felizes, libertos;
mas o gato anafado
deitado em tapete
domado parece...
mas não esquece!

2 comentários :

  1. Olá,

    Eu Tolkien considero o mestre do Fantástico mas há livros que não gosto. O Senhor dos Aneis é uma obra fantástica, mas a escrita do Tolkien e muito descritiva o que acaba por me desagradar um pouco, prefiro mil vezes os filmes (algo raro). Prefiro por exemplo o Hobbit que tem uma escrita mais juvenil, mas que me cativa mais.

    A ver se consigo ler outros livros do escritor, que segundo julgo são importantes para conhecer melhor o universo criado.

    Pelo que percebo ninguém sabe se esta personagem existe, mas que segundo julgo foi importante :)

    Bjs e boas leituras :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ois Fiacha,

      De forma geral gosto da escrita do Tolkien. O meu problema com este livro é que achei toda a temática verdadeiramente infantil, mas com um toque de inocência que me fez pensar imediatamente em histórias de embalar :)

      Sim, esta personagem é um mistério! ^^

      Beijinhos e obrigada pela visita :)

      Eliminar

Obrigada por comentares :)