segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Damselfly, de Jennie Bates Bozic - Opinião [ARC]

Damselfly (Damselfly, #1)
Título: Damselfly
Autora: Jennie Bates Bozic
Editora: -
Ano de Publicação: 2013
Número de Páginas: 216

Olhem bem para a capa deste livro. É claro que me apaixonei de imediato! A sinopse também me pareceu bastante interessante, e Damselfly entrou rapidamente na minha lista de leitura.

Damselfly conta a história de Lina, uma humana de 15cm e com asas que foi criada em laboratório, como resposta a uma crise mundial. A sua criadora acredita que o futuro da Humanidade passa precisamente por seres como Lina. No entanto, isolada na Dinamarca, Lina não tem ideia do que a espera... Seis Toms, seis seres criados como ela, de entre os quais é forçada a escolher um para dar continuidade à espécie. Mas Lina já se apaixonou por outra pessoa, de carne e osso e sem asas... e a sua criadora tem outros planos, bem mais sinistros, para o seu futuro.
A história promete, de certeza. O meu primeiro pensamento foi para A Polegarzinha, portanto houve uma espécie de carinho pela personagem da Lina, que aprendi a gostar. Ao início pareceu-me um pouco irritante e egoísta, mas à medida que vai crescendo afeiçoei-me mais à sua maneira de ser, e principalmente quando descobri tudo o que estava por trás, foi-me impossível não sentir compaixão pela personagem. Os seis Toms também são personagens interessantes; Jennie optou por não explorar todos eles, o que acho que está correcto, senão poderia tornar-se um pouco monótono. Gostei dos que tiveram mais relevo, e dei por mim a torcer pela relação de Lina e Blue... E não só. As personagens são tão amorosas que aos poucos e poucos gostei de todos. Isto, falando do mundo dos pequeninos, claro. As personagens do mundo normal eram mais intragáveis. Principalmente Jane. Se lerem o livro, perceberão facilmente a cisma que ganhei a Jane.
Gostei do rumo da narrativa, e da sua construção. Há uma mistura entre momentos do passado e do presente que a autora trabalhou muito bem, conseguindo trazer-nos a magia das recordações em oposição à brutalidade do presente, sem se tornar repetitivo ou maçador. Mesmo as reviravoltas estão muito bem pensadas: não aparecem apenas para encher páginas, tudo acontece no momento certo, motivado por razões plausíveis e provocando em mim todo o tipo de emoções, desde alegria a revolta, tristeza a divertimento. 
Só tive pena do final. A história tem um fim, mas há ali uma piscadela de olho a uma oportunidade futura que fica em aberto, e que eu gostaria imenso de ver desenvolvida num futuro trabalho.
Ao escrever este comentário, mais de uma semana depois de terminada a leitura, dou por mim a recordar Damselfly e a gostar ainda mais da história. É sem dúvida um livro fantástico.

Gostei muito de conhecer esta autora. A sua escrita é bastante simples e cativante, e a sua imaginação deliciosa. Fico certamente à espera de trabalhos futuros!

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada por comentares :)