A Chiado Convida...

janeiro 25, 2014

Hoje, 25 de Janeiro

A Biblioteca Municipal de Lousada acolhe pelas 21h30, a sessão de lançamento do livro O Grande Enigma Chamado Amor, de Patrícia Matos dos Santos.

Na Biblioteca Camilo Castelo Branco, em Vila Nova de Famalicão, pelas 16h30, será lançado o livro Pai Mártir, Mãe Santa, de Oliveira Santos.

No Café "O Pão", será apresentado pelas 16h30 o livro Uykusuz Venüs, de Ana Carolina Martins.

O livro O Que Foi um Amor, de Irene Vaz, será apresentado na FNAC Cascais Shopping, pelas 16h.

A sessão de lançamento do livro Diria o Maestro, de Aires Montenegro terá lugar no Palacete dos Viscondes de Balsemão, no Porto, pelas 16h.

A Biblioteca Municipal Dr. Renato Araújo - S João da Madeira acolhe pelas 16h a sessão de lançamento do livro Fica Comigo, de Diana Filipa Almeida e Silva.

O livro Sector V, de Alex Bessa será lançado pelas 17h, no Bar Funky Lx Factory, em Lisboa.

A sessão de lançamento do livro A Aurora dos Silêncios, de Fernando Birra, terá lugar no Auditório Municipal do Sabugal, pelas 17h.

Amanhã, 26 de Janeiro

A obra A Linha Ténue do Passado, de Mónica Cortesão Gonçalves será apresentada amanhã na Fnac CascaiShopping, pelas 16h.

Segunda-feira, 27 de Janeiro

A Biblioteca Municipal Palácio Galveias, em Lisboa acolhe, no dia 27 de Janeiro, pelas 19h30 a sessão de lançamento do livro Xisto, de Manuel Gonçalves.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.