Tag Resoluções Literárias Para 2014

janeiro 29, 2014


Vista originalmente no blogue I Only Have :)

1. Um autor que nunca leste e queres ler?
Muitos, mas podendo apenas escolher um, Beth Kerry.


2. Um livro que queres muito ler?
Between Two Thorns, de Emma Newman.


3. Um clássico que queres ler?
Frankenstein, de Mary Shelley.


4. Um livro que queres reler?
Não sei se este ano vou reler algum. É verdade que tenho tido vontade de reler A Gárgula, de Andrew Davidson, mas ainda não sei.


5. Um livro que tens há séculos e queres finalmente ler?
Posso repetir livros? É que podia colocar aqui alguns mas não me comprometo a ler esses... Sendo assim repito o Frankenstein de Mary Shelley, que já tenho há uns bons anos.


6. Um livro gigante que queres ter a coragem para ler?
O Idiota, de Dostoiévski. Mas não prometo que o consiga ler, embora queira imenso.


7. Um autor que já leste e queres voltar a ler?
George R.R. Martin. Nomeadamente, As Crónicas de Gelo e Fogo.


8. Um livro que te ofereceram no Natal e que queres ler?
Não recebi livros no Natal :)

9.  Uma série que queres ler do primeiro ao último livro?
A Damask Circle, de Keri Arthur! Agora que já comecei, estou ansiosa por acabar!


10. Uma série que já começaste e queres terminar? 
Sevenwaters. Como tantos bons leitores, só li a trilogia. Novamente, não prometo nada.


11. Quantos livros queres ler em 2014?
Estabeleci a meta em 50.


12. Mais algum objectivo literário que queiras partilhar?
Os desafios que podem encontrar aqui :)

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.