The Sweetest Seduction, de Crista McHugh [Divulgação]

janeiro 09, 2014


The Sweetest Seduction

O primeiro volume de uma nova série

Nunca, nunca, misture negócios com prazer...

Lia Mantovani criou um dos restaurantes mais quentes em Magnificent Mile, Chicago, mas tudo isto pode desaparecer se ela perder a sua concessão com a Kelly Properties. Tendo tido os seus sonhos destruídos no passado, ela irá fazer tudo ao seu alcance para manter o seu restaurante. A sua fé depende dos caprichos do frustrantemente bonito Adam Kelly.

Adam passou anos a tentar convencer o mundialmente famoso chef Amadeus Schlittler a abrir um restaurante em Chicago, mas este quer a localização do de Lia. O negócio sempre veio primeiro... até que faíscas voam quando Adam a conhece. No entanto, quando as coisas aquecem fora da cozinha, ambos correm o risco de se queimar.

Aviso: Contém um herói que consegue sempre o que quer; uma heroína que é tão mortal com gamberi como com um taco de baseball; mães intrometidas e casamenteiras.

Podem encontrar cópias físicas e digitais nos sítios do costume: B&N, Amazon e Kobo.

********************

O sucessor de Poisoned Web verá a luz do dia em Abril deste ano. Shattered Web é o nome deste novo volume, e novas informações aguardam-se...

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.