segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Um Estudo em Vermelho, de Sir Arthur Conan Doyle - Opinião

Um Estudo em Vermelho
Título: Um Estudo em Vermelho
Título Original: A Study in Scarlet
Autor: Sir Arthur Conan Doyle
Editora: Global Notícias
Ano de Publicação: 2009
Número de Páginas: 119

Chegada ao primeiro Desafio Literário deste ano, a escolha de Sir Arhur Conan Doyle como escritor vitoriano foi simples: tinha alguns livros seus por ler na estante e já o conhecia e apreciava desde a leitura de O Cão dos Baskervilles há uns anos atrás (o qual já está a pedir uma re-leitura). 

Um Estudo em Vermelho é a apresentação de Sherlock Holmes ao mundo, pelas palavras do seu leal companheiro, Dr. Watson.

"Conhecimentos de Sherlock Holmes

1. Literatura: zero.
2. Filosofia: zero.
3. Astronomia: zero.
4. Política: escassos.
5. Botânica: variáveis. Conhece a fundo a beladona, o ópio e os venenos em geral. Nada sobre jardinagem e horticultura.
6. Geologia: práticos, mas limitados. Reconhece à primeira vista as diversas qualidades de solo. No regresso dos seus passeios, mostra-me manchas nas calças e diz-me pela sua cor e consistência em que parte de Londres as apanhou.
7. Química: profundos.
8. Anatomia: exactos, mas pouco sistemáticos.
9. Literatura sensacional: imensos. Parece conhecer todos os pormenores de todos o horrores perpetrados neste século.
10. Toca bem o violino.
11. É habilíssimo em boxe, esgrima e bastão.
12. Tem um bom conhecimento práticos das leis inglesas."

Com uma escrita entre a eloquência clássica e a ligeireza actual, é um pequeno livro que se lê muito bem e que nos acaba por marcar, pois sentimos ali uma espécie de privilégio ao privar com Sherlock Holmes nos seus inícios. É um sentimento que não consigo descrever correctamente, mas fico feliz por o primeiro livro desta personagem que li ter sido precisamente Um Estudo em Vermelho. Sinto que tanto personagem como eu, leitora, fomos arranjando espaço um para o outro nas suas e minha páginas/vida, criando uma ligação maior do que tendo apenas "aterrado de pára-quedas" nas histórias. Assim sendo, Sherlock Holmes torna-se para mim uma personagem extremamente apaixonante e viciante. As suas atitudes, ora a roçar o infantil ora nos limites da genialidade, apesar de desconcertantes, dão um bom equilíbrio à personagem impedindo-a de se tornar aborrecida e/ou cansativa.
Não podemos, claro, ignorar o Dr. Watson. O facto é que, não podendo, o fiz à mesma. Não é que seja uma má personagem - só que é impossível criar alguém que partilhe as páginas com Sherlock Holmes e consiga ter a mesma atenção. Parece-me quase impossível, confesso, se bem que Um Estudo em Vermelho é o primeiro e (até agora) único livro que li do icónico detective (já ouvi rumores de um arqui-inimigo que é igualmente delicioso).
A história é que já não me deixou tão embevecida quanto o seu herói. Começa muito bem, com um crime cheio de mistérios e perguntas sem resposta (a lembrar a maravilhosa Agatha Christie), até chegar à segunda parte. Por algumas páginas duvidei mesmo que ainda se tratasse do mesmo crime! Só mais à frente comecei a perceber a relação de uma parte com a outra, mas já não foi a tempo. A segunda parte, a meu ver, desceu muito de qualidade em relação à primeira, não só pela interrupção repentina da narrativa, mas também porque passamos de uma Londres escura, molhada e misteriosa (algo que me agrada sempre) para um deserto americano, na altura da caça ao ouro, muito seco e com muito sol à mistura (época esta que nunca me fascinou).
No entanto, chegamos ao fim do livro com a sensação de estarmos satisfeitos com a leitura, mas a desejar mais. É um bom livro de mistério, com um crime fantástico, resolvido da maneira mais brilhante possível; satisfaz-nos para o momento mas queremos mais, queremos voltar a cruzar-nos com aquela personagem tão intrigante e apelativa.

Aconselho sem sombra de dúvida Um Estudo em Vermelho. Mesmo para quem já conhece a personagem, este livro deveria ser leitura obrigatória, marcando o momento do nascimento de Sherlock Holmes. Mesmo que não seja por mais nada, que seja por isto: conhecer os primórdios de um dos detectives mais famosos de todos os tempos.

2 comentários :

  1. Olá,

    Penso que já te tinha referido, nunca li nada deste escritor embora tenha cá em casa um livro dele :)

    Já vi que tenho mesmo que experimentar, alias criou uma das mais famosas personagens que existem :)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de ler! Acho que vais gostar muito, é uma escrita bastante inteligente :)

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)