sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

A Guerra dos Tronos, de George R.R. Martin - Opinião

Título: A Guerra dos Tronos
Título Original: A Game of Thrones
Saga: As Crónicas de Gelo e Fogo
Autor: George R.R. Martin
Editora: Saída de Emergência
Ano de Publicação: 2013
Número de Páginas: 255

Optei por escrever o comentário de ambos os volumes ao mesmo tempo, pois sendo um a continuação do outro, foi a opção que me pareceu mais lógica.

O Inverno está a chegar

Leitura há muito tempo desejada, comecei finalmente a conhecer este mundo criado por George Martin. A única experiência que eu tinha com o autor foi a leitura de Daenerys - A Mãe dos Dragões, mas já foi há uns anos atrás, na altura nem sabia que estava a ler um dos maiores nomes da Fantasia. Um dos meus objectivos este ano era precisamente ler As Crónicas de Gelo e Fogo, e apesar de algum receio inicial, comecei.

Perguntam vocês: receio inicial? Sim. Um nome tão badalado, uma série tão elogiada, um universo novo. E se eu não compreendesse nada do mundo de George Martin? Nem era tanto o caso de não gostar da história, pois isso pode acontecer com qualquer livro, mas foi mesmo aquele nervoso miudinho de estarmos perante uma grande obra e temermos o seu poder. Antes de começar a ler, decidi ver o apêndice, onde as casas são apresentadas, assim como quem faz parte de cada casa. Só alimentou o meu temor: uma série de casas, com mais gente do que conseguia contar pertencente a cada uma. Confesso que me assustou um pouco, e pousei o livro, encontrando coragem para começar passados uns dias. Agora vejo que não havia razão nenhuma para temer a fama que As Crónicas de Gelo e Fogo têm, e compreendo toda a agitação à volta desta série.
A Guerra dos Tronos é uma leitura bastante fácil e incrivelmente rápida, independentemente do número de personagens que entram na história. Tem um ritmo fantástico, e uma história excepcional. Apesar de se tratar meramente de uma guerra de tronos, com casas que prometem entrar em guerra no futuro (penso eu), o nível de intrigas e mistérios que adensam em cada página tornam o livro numa narrativa maravilhosa, que nos faz querer devorar tudo de uma só vez. E apesar de ser um dos livros mais aclamados do mundo da Fantasia, para já ainda não vi nada que seja completamente fantástico (a não ser os dragões), mas sim algo intrinsecamente pensado e trabalho, um jogo político e sinistro, uma apresentação de lugares, pessoas, conspirações. Cada capítulo é apresentado por uma personagem diferente, o que pensando bem é genial, pois permite-nos dentro da mesma história ter uma série de pontos de vista diferentes, e todos eles consoante a idade, experiência ou maneira de ser da personagem. Vemos a história de uma forma inocente e rebelde, e no capítulo seguinte sentimos uma sede de vingança e uma ira que não sentíamos no anterior. E depois deste, somos invadidos pela esperança de voar. E a história continua a ser contada.
A nível de personagens, conhecia a fama de "assassino de personagens" que George Martin tem. Portanto, quando um dos filhos da casa Stark cai para a morte, fechei o livro e fiquei com muita, muita pena da morte do pequeno. Depois descobri que afinal ele vive!, mas fiquei sempre desconfiada dos diferentes destinos das diferentes personagens. A cada página que passa, espero pela morte de mais alguém, mas mesmo este componente de ansiedade torna a leitura mais emocionante, pois acaba por se tornar imprevisível. Não podia deixar de falar de Catelyn Stark, a personagem que mais me marcou. É uma personagem como eu gosto, uma mulher capaz de mover mundos e fundos para conseguir aquilo que deseja, e proteger quem ama. Penso que ainda vou ter várias surpresas com Catelyn... Também Jon Snow me surpreendeu, pois ao início não pensei que ele significasse muito para mim, até ser mandado para longe. Senti a falta da personagem, da sua bondade. Regra geral, a casa Stark definitivamente conquistou-me (apesar de Sansa). George Martin é muito bom a criar personagens, únicas entre si mas interligadas. E ainda estou por descobrir o porquê de tanta gente gostar de Tyrion Lannister, eu para já não o suporto! Apesar de ser a personagem com pensamentos mais sábios, não gosto do homem. Aguardo a reviravolta que penso que irá acontecer, para saber se, também eu, me tornarei sua admiradora.

"E uma mente precisa de livros como uma espada precisa de uma pedra de amolar."

Para os amantes de fantasia que ainda não enveredaram pelo mundo de Martin, têm de o fazer. A fama que tem faz-lhe pouca justiça, atrevo-me a dizer, pois é de facto algo a roçar o sobrenatural. A partir daqui só posso esperar mais e melhor, e de certeza que o irei ter. Este primeiro volume, A Guerra dos Tronos, é prometedor, apaixonante e altamente viciante. Vocês vão querer ler mais, saber mais, viver mais o universo. Estão avisados. E agora, do que estão à espera para lerem um exemplar?

"A morte é terrivelmente final, ao passo que a vida está cheia de possibilidades."

6 comentários :

  1. São livros fantásticos e que valem muito a pena ler!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que sim! Pelo menos a julgar pelo primeiro :D

      Eliminar
  2. Olá.

    Bem gostei bastante do teu comentário e se já estás assim e ainda nem encerraste o 1º ciclo digamos assim, pois a Guerra dos Tronos por cá foi dividido em 2 volumes, penso que só mesmo quando leres a Muralha de Gelo ficarás com uma visão melhor do universo criado pelo escritor e perceber o porque de ser tão aclamado.

    E cuidado que Martin de forma muito subtil vai deixando pistas, mas para já comentar então sobre a Catelyn que sim garantidamente ainda te vai surpreender imenso e acredita-me que Martin vai ser...como dizer....um pouco...cruel com ela, mas ela vai mostrar estar à altura ;)...sabes que ainda hoje a única cena que não lhe perdo-o é a forma como trata Jon, algo injusto...e tanto mistério por saber de quem é filho.

    Não te estou a spoliar em nada mas:

    Qual foi a promessa que Lyanna obrigou Eddard a realizar no seu leito de morte?

    Algo em que ela lhe diz "Prome-te Ned, promete-me"....

    Pode não parecer importante, mas pode ser determinante para se saber que sangue corre nas veias deste e se será mesmo bastardo.....se quiseres um pouco mais de pormenores posso dizer é contigo :D

    Adoro Martin e dá atenção ao corvo que aparece nos sonhos de Bran Stark :P

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,

      Deixaste-me cheia de vontade de ir a correr pegar no livro seguinte!! Mas para já vou fazer uma pequena pausa, tenho outras coisas para ler e assim não apanho com uma overdose de Martin... se bem que a vontade é muita!

      Também não gosto da maneira como a Catelyn trata o Jon, mas isso que tu me disseste agora deixou-me ainda mais... grrrrr, quero ler! xD

      Pois é, o Bran sonha com corvos, até agora ainda não percebi, mas quando aparecer de novo, vou ler com muita atenção ^^

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Esta saga é fantástica!! A sério, fico contente que tenhas decidido experimentar, a partir de agora vai ser um vício, vais ver :p Mas vale bem a pena ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Mónica, é um vício! Mas vou ler com "calma"... no entanto continuo ansiosa para ler o resto :P

      Eliminar

Obrigada por comentares :)