Breakaway Hearts, de Crista McHugh [Divulgação]

fevereiro 04, 2014

Ontem, dia 3 de Fevereiro, foi o lançamento do mais recente romance de Crista McHugh, Breakaway Hearts - o segundo volume da série The Kelly Brothers.


Conseguirá ele derreter o coração gelado dela?

A estrela de hóquei Ben Kelli retirou-se para a sua cabana na montanha, para recuperar de uma lesão no joelho e considerar o seu futuro na NHL. Ele nunca esperou deparar-se com a única mulher que escapou. Nove anos se passaram, mas nada entorpeceu a química explosiva entre ambos. Agora ele quer mais do que uma noite.

Hailey Eriksson tem sonhos com as Olimpíadas, até uma gravidez acidental resultado de um caso de uma só noite alterou as suas ambições. A sua vida ficou destruída quando o seu filho morreu. Nada vai impedi-la de cumprir a sua promessa de entrar na equipa das Olimpíadas, especialmente o charmoso Ben Kelly. Infelizmente, ela descobre que é cada vez mais difícil de lhe resistir, a cada beijo apaixonado. Mas quando ele descobre o filho que nunca conheceu, será que o seu renovado amor ficará na corda bamba?

Podem comprar a vossa cópia através das seguintes distribuidoras: Amazon, B&N, BAM, Kobo e Apple.

***************

A autora revelou ainda a capa do seu aguardado livro The Shattered Web, que sairá em Maio, sendo este o quarto volume da série The Deizian Empire. Ora vejam lá:

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.