Dependo de Ti, de Beatriz Lima [Divulgação]

fevereiro 19, 2014


O lançamento do segundo romance de Beatriz Lima, Dependo de ti, com a chancela da Alphabetum Edições Literárias, realiza-se no próximo dia 22 de Fevereiro, pelas 16h30, no Auditório da Biblioteca Municipal Manuel Giraldo da Silva, no Montijo, cidade onde vive e estuda a jovem escritora.
Depois do sucesso de Anjo de Cristal, escrito aos treze anos, o segundo livro de Beatriz Lima, novamente dirigido a um público infanto-juvenil, narra a história das gémeas Mia e Alex que, aos dezassete anos, vivem a vida com uma intensidade colorida, doce e divertida, até que uma descoberta grave e dolorosa irá estilhaçar o mundo “cor-de-rosa” das duas irmãs. No fundo, “Dependo de ti” é um livro que mostra a importância de lutar pelo que se acredita.
A apresentação do romance estará a cargo de Tatiana Correia, amiga da autora, atualmente com dezassete anos. Na sessão de lançamento estão ainda previstos dois momentos músicais. 

Excerto de Dependo de ti

“— Tens de ver isto! Anda, levanta-te! 
Por mais que me custasse, levantei-me. Não queria perder nada desta viagem. Queria absorver tudo, ao máximo. Através dos olhos sonolentos, vi a torre Eiffel.
— O que é que estamos a fazer à janela às seis da manhã? 
— Olha… — insistiu a Alex. 
Fiz-lhe a vontade. Quanto mais depressa olhasse, mais depressa voltava para a cama. 
O Sol erguia-se por detrás da torre. Toda a paisagem parecia pin¬tada por tons dourados e as nuvens tornavam-se rosa-pálido. A majes¬tosa torre de ferro erguia-se com o Sol, revelando uma cor dourada escura e à medida que o Sol se levantava, a torre revelava a sua cor enferrujada, mostrando mais uma vez a sua beleza e grandiosidade. 
— Dizem que é uma das coisas que devemos ver antes de morrer — murmurou a Alex encantada. — O amanhecer por detrás da torre…”.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.