Li até à Pág.100 #46

fevereiro 10, 2014

- A Guerra dos Tronos, Vol. II de II -

Primeira frase da página 100:
"-Vinde, pai - disse."

Do que se trata o livro?
A continuação do primeiro volume de A Guerra dos Tronos, nesta segunda parte a conspiração adensa-se, surgindo novas informações e novos ódios.

O que está achando até agora?
Apesar de ter achado o primeiro volume mais entusiasmante - até agora, estou a gostar muito deste livro.

O que está achando da protagonista?
Novamente, falo de Catelyn. Continua a ser a personagem que mais gosto, ao passo que há cada vez mais personagens que não gosto!

Melhor quote até agora:
Nenhuma.

Vai continuar lendo?
Sim, estou muito curiosa para continuar com a saga.

Última frase da página:
"-Deixámos Porto Real há uma quinzena - respondeu Catelyn, respondendo à pergunta que mais segurança proporcionava."

You Might Also Like

2 comentários

  1. Ois,

    Bem apenas uma pequena coisa e penso que já deves ter percebido em relação a Catelyn, é uma grande persoangem, ainda vai passar um pouco (é um favor lol) e apenas tem para mim um pequeno senão, não ser mais compreensiva com Jon

    Espero que estejas a gostar ;)

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Pois, estava à espera que ainda fosse passar por um mau bocado :P A última parte que li dela, foi quando ela está numa estalagem e aparece o Tyrion, e ela acusa-o de tentar matar o filho. E isso do Jon é bem verdade, quando ele se foi despedir do Bran ela foi tão má!

    Estou a gostar muito :D

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.