Maratonas Literárias Viagens (In)Esperadas: Desafio 8

fevereiro 23, 2014

"Desafio 8
Faz um balanço final das tuas leituras. Quantos livros/países leste? Qual o número total de páginas lido?"

Ainda não tenho noção de quantas páginas li, mas não me parece que tenha sido grande coisa :) O meu objectivo com as maratonas nunca é ler demasiadas páginas, mas sim participar nos desafios, e a interacção com o grupo das Maratonas, descobrir coisas novas! Vamos lá ao balanço final.

A Rainha Suprema, de Marion Zimmer Bradley - EUA [285/285]
Duas Gotas de Sangue e um Corpo para a Eternidade, de Carina Portugal - Portugal [31/31]
The Black Death, de Anthony Aindan - Inglaterra [90/676]
The Second Lives of Honest Men, de John R. Cameron - Canadá [0/340]
A Noiva, de Vitor Emmanuell - Brasil [11/11]
O Rapaz do Pijama às Riscas, de John Boyne - Irlanda [102/102]
Árvore e Folha, de J.R.R. Tolkien - África do Sul [88/88]
A Dama do Cachorrinho e Outras Histórias, de Anton Tchekhov - Rússia [41/88]

O número total de páginas é, então, 486. Acabei de ler A Rainha Suprema (faltavam-me cento e qualquer coisa páginas), deixei a meio dois livros, não peguei no outro, e li do princípio ao fim os restantes. Viajar é que foi a loucura! De Portugal para os EUA, Inglaterra, Brasil, Irlanda, África do Sul e Rússia :)

E assim termina mais uma Viagem (In)Esperada. Agora é aguardar pela próxima :)

You Might Also Like

2 comentários

  1. Lemos quase o mesmo número de páginas mas sem dúvida que foste a que "visitaste" mais países nesta maratona:) Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Ainda não tive oportunidade de ver todos os resultados, mas hoje de tarde, em princípio, lá irei eu ^^

      Agora é só opiniões em atraso aqui no blogue :P

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.