Top Ten Tuesday #7

fevereiro 18, 2014

Imagem daqui

10 motivos que adoras em ser blogger/leitora

Leitora:

1. O afastamento da realidade. Ler permite-me refugiar-me de todos os problemas e esquecer-me deles, nem que seja apenas por uns segundos. Conseguir abstrair-me do que me rodeia, e estar em silêncio, comigo e com os meus pensamentos.

2. Viver inúmeras vezes. Quantas vezes é que não temos a sensação de que somos nós os heróis da história? Quantas vezes, consciente ou inconscientemente, nos transportamos para as páginas de um livro e de outro, e vivemos em incontáveis mundos, somos reis e pedintes, salvamos o universo ou provocamos um apocalipse?

3. Crescer. Há livros que, mesmo não tendo esse objectivo, nos ensinam, nos moldam, nos influenciam, nos ajudam a crescer. Ajudam-nos a definirmo-nos enquanto pessoa e enquanto ser humano.

4. Conhecimento. Seja conhecimento de rigor histórico, seja conhecimento de qualquer natureza. Ler um livro é sempre aprender qualquer coisa nova, nem que seja aprender a nunca mais ler nada daquele autor!

5. Os livros em si. Adoro livros, adoro estantes, adoro estar tempos e tempos parada a olhar para livros, a tocar-lhes nas lombadas, a cheirá-los, a falar em pensamento com eles. Sim, eu sou daquelas pessoas que vai a um sítio com livros e faz festinhas discretamente (ou pelo menos acho que ninguém repara) na lombada ou na capa e pensa para si própria "um dia, eu vou-te ler".

Blogger:

6. Ter a possibilidade de me exprimir, quer pela escrita de opiniões, de rubricas, quer pela preocupação com o design do blogue, desafiar-me... tudo o que o Eu e o Bam tem.

7. Conhecer pessoas com as quais me identifico e com quem gosto de falar, seja por e-mail, Facebook, ou através de comentários! Interacção com autores, editoras... nada disto seria possível se não fosse o blogue.

8. Ter a oportunidade de conhecer novos autores, que se não andasse pela blogosfera nem ouviria falar.

9. Manter-me ocupada, de uma maneira positiva. Estando desempregada, é normal cair em rotinas... e eu já joguei Farmville cerca de 8 horas por dia. Portanto, trabalhar para o blogue, além de me fazer imensamente feliz, mantém-me bem ocupada, pois em vez de perder tempo a plantar couves e morangos, cultivo antes a minha pessoa :)

10. Os livros são a grande paixão da minha vida (e o Bam ^^). Portanto, tudo o que possa fazer relacionado com livros, faz-me feliz. E o blogue é apenas mais uma dessas coisas.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Olá,

    Bem tens um ritmo de publicação dificil de acompanhar, gostei muito de ler as tuas respostas, partilhar as nossas leituras, comentarmos o que lemos e vermos sugestões de outros colegas e sim a amizade que acabmos por fazer sem duvida ;)

    Quanto ao ponto 9 tudo se resolverá e desejo-te boa sorte nisso ;)

    Bjs e adorei :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela força e pelas palavras amigo :)

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.