World Wide Livro #4: Capas Que Conquistam... Ou Não

fevereiro 15, 2014

Inicialmente, a rubrica de hoje iria ser de livros muito estranhos, mas depois de ler algumas explicações, decidi abordar a questão de outra forma. Vocês sabem como muita gente é conquistada à partida pela capa? Vamos ver o outro mundo: o das capas horrendas, inexplicáveis, por vezes acompanhadas de livros estranhos.

Um livro infantil, que provavelmente ensina as crianças a tocar música clássica no piano. Posso desde já garantir que nunca vi um Beethoven tão sinistro como este.

Não, não é uma mente porca. O Segredo Terrível do Harpo e aquela imagem? Hmmmm... até o sapo tem um ar um bocadinho para o tarado (ou pelo menos parece que está a gostar do que vê).

Quem Fez Cocó No Parque? Enquanto pessoa que quando era criança teve um livro infantil sobre os vários tipos de cocó dos vários animais, insurjo-me contra este livro.

E Quem Fez Chichi na Abóbora? Deve ser da mesma série do livro anterior.


Quem se Preocupa com os Idosos? Acredito que, se este livro fosse mais divulgado, seriam certamente cada vez menos pessoas.


Serei eu a única pessoa a ver o quão lamentável esta capa é? Já se sabe que o bicho vai ficar debaixo daquele camião que vem ali ao fundo, e qual passadeiras qual quê, com um livrinho do qual se espera que o cão vá ficar esparramado no meio da estrada é que se ensinam as crianças a atravessar a rua seguramente.

Um livro de Do-It-Yourself, Ou Faça-Você-Mesmo, e para terem uma ideia, vamos traduzir algumas das sugestões da capa. Em letras garrafais vermelhas (presságio?), lemos Cirurgia Cerebral. E depois prometem ensinar-nos a criar hamsters lutadores, clonar amigos em casa, converter a nossa casa numa ruína romântica, inventar um medicamento milagroso (os médicos é que ainda não puseram as mãos neste bíblia, mas hão-de lá chegar), entre muitas outras coisas. Gostava de conhecer alguém que tenha tentado alguma destas coisas.

Na minha modesta opinião, acho que o pior mesmo, é a parte que diz "segunda edição".

Eu juro que tentei escrever algo sobre este livro, mas as palavras faltam-se-me. Ensine a sua Mulher a ser Viúva. Acho que... não é preciso dizer mais nada.

Será que Deus fala através dos gatos? Bem, quem os conhece, sabe que eles têm a tendência para pensar que de facto são reis de tudo o que os rodeia... será, certamente, uma óptima explicação: Deus fala através dos gatos e nós não sabíamos. Felizmente, há iluminados como este tal David Evans que pensam em tudo.

Fonte: Google

You Might Also Like

4 comentários

  1. Morri a rir agora x'D Estas capas são qualquer coisa de... especial, vá xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe xD Este sábado vai sair a parte 2, mas é segredo xD

      Eliminar
    2. Yes!! Fico à espera para me rir à grande então x'D

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.