World Wide Livro #5: Capas Que Conquistam... Ou Não Pt. II

fevereiro 22, 2014

Vamos dar seguimento à saga começada na semana passada, mas prometo que para a semana que vem volto com coisas mais sérias. Ou pelo menos vou tentar.

Faltam-me as palavras. Na verdade este livro é sobre estratégias de marketing, mas quem diria?

Um livro, para crianças, que consiste em aprender a distinguir os animais pelo... rabo. Está tudo dito.

Altamente aconselhável, este livro sobre moda. E eu, que até nem me preocupo com estas coisas, acho que vou ter de me render. Que me dizem? O Liberace (adoro o nome) vai ser o meu próximo melhor amigo.

Tudo, mas tudo, nesta capa me assusta.

Hmmmmmmm... o passarinho tem a sorte de voar, já a galinha não é abençoada com a mesma sorte.

Em tempos, cruzei-me com alguém que lhe dava nomes. Mas nunca com alguém que falasse com ele, e muito menos, que ele falasse de volta. Deve ser uma conversa de... vocês adivinham o resto.

"Vira a página e vê-o crescer."

Se sou a única pessoa a ver aqui alguma coisa, então peço imensa desculpa. Continuem continuem, que a tormenta está a acabar.

Acho que isto agora é moda... livros eróticos com dinossauros. O que leva alguém a querer escrever isto? E a ler? E a publicar?

You Might Also Like

4 comentários

  1. lol

    Até acaba por ter a sua piada ehehe

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não fui a tempo de colocar aqui uma outra, mas pronto, ficam estas xD

      Eliminar
  2. A do One Two Three Pullé demasiado sugestiva, especialmente para um livro infantil lol

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.