A Ler: Circle of Desire, de Keri Arthur - Sinopse [ARC]

março 01, 2014

Circle of Desire (Damask Circle,#3)
Título: Circle of Desire
Série: A Damask Circle
Autora: Keri Arthur
Editora: Dell
Ano de Publicação: 2014
Número de Páginas: 352

A TEMPTING FATE

Two children have been found dead, their souls torn from their bodies. Two more are missing, and Ethan Morgan’s niece is one of them. A dedicated cop, Ethan has every intention not only of bringing her back alive but of catching the monster behind these kidnappings. And he will use anyone and everyone to achieve those aims—even a crazy woman who claims to be a witch. But time is ticking. The victims rarely stay alive for more than seven days. Four of those days have already passed.

In ten years of working for the Damask Circle, shapeshifter Katherine Tanner has never come across anything that goes after kids the way this monster does. The last thing Kat needs is interference from a cop who has no idea what he’s up against. But the greatest threat to Kat may come not from the forces of darkness, but from the man she is beginning to love. Because Ethan is a werewolf... and the full moon is rising.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Viva,

    Bem estás mesmo a gostar de acompanhar esta saga, até dá gosto de ver o teu entusiasmo :D

    Muito bem, bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E tenho de confessar que... já acabei de ler :) Não me consegui controlar!

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.