A Ler: O Último Adeus de Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle - Sinopse

março 21, 2014

Os Planos do Submarino Bruce-Partington * O Pé do Diabo * A Caixa de Papelão (O Último Adeus de Sherlock Holmes)
Título: O Último Adeus de Sherlock Holmes
Autor: Sir Arthur Conan Doyle
Editora: Global Notícias
Ano de Publicação: 2009
Número de Páginas: 95

O Último Adeus de Sherlock Holmes inclui originalmente oito contos de histórias do detective Sherlock Holmes, publicados em 1917. Os contos foram divulgados pela primeira vez na revista Strand Magazine, nos anos de 1893 e de 1908 a 1917. Neste livro de histórias estão reunidos Os Planos do Submarino Bruce-Partington, O Pé do Diabo e A Caixa de Papelão.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Ois,

    Ai tenho lá um livro deste escritor e nunca li, vejo que és admiradora quer do escritor quer do personagem :D

    Espero que gostes :)


    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,

      Tens de ler! :) São livros muito inteligentes, parece-me que vais gostar. Eu voltei a ler um livro deste autor como parte de um dos Desafios Literários, e para já estou a gostar ^^

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.