quarta-feira, 26 de março de 2014

Em Busca da Rosa, de L.A.M. - Opinião [Chiado Editora]

Em Busca da Rosa (Três Irmãs, #1)
Título: Em Busca da Rosa
Série: Três Irmãs
Autora: L.A.M.
Editora: Chiado
Ano de Publicação: 2013
Número de Páginas: 548

A história por detrás de Em Busca da Rosa sempre despertou em mim curiosidade, mas entretanto outras leituras foram-se metendo pelo meio. O facto de estar designado como Livro I deixou-me sempre de pé atrás, pois corria o risco de me apaixonar pelo enredo e depois agonizar enquanto não saísse a continuação. Foi mais ou menos isso que aconteceu.

A relembrar levemente a história de A Filha da Floresta, fiquei cativada. Uma guerra entre irmãs, onde a mais nova, Yohannah, fica presa num feitiço que a condena ao silêncio e a uma morte lenta. A irmã mais velha, Judith, é do pior que pode haver, e no meio temos a nossa heroína, Kim, que vai enfrentar tudo o que for preciso para salvar a irmã. É uma ideia simples, mas que a autora soube aproveitar ao máximo, construindo tensão e reviravoltas constantes. Principalmente na parte final do livro, em que Kim tem de fazer uma escolha de partir o coração; este é, na minha opinião, o melhor momento do livro, bem pensado e com uma conclusão que, apesar de expectável, está bem trabalhada.
No entanto, penso que o ponto forte de Em Busca da Rosa é mesmo a construção das personagens. L.A.M. traz-nos Judith, a personagem mais detestável deste livro, mas incrivelmente bem desenvolvida. Podemos imaginar o pior dela mas conseguimos ficar sempre surpreendidos com o seu grau de crueldade. Nem sempre se consegue criar um vilão com tanto interesse como Judith, e considero-a sem dúvida a melhor personagem apresentada. Kim é a típica heroína, não me fazendo rir nem chorar, é a típica mártir que tudo aguenta pela família/amor/etc. e que acredita sempre no melhor das pessoas e consegue sempre resolver as situações... portanto Judith destaca-se, sem dúvida alguma, e de uma maneira formidável.
Quando comecei a leitura deste livro, fiquei bastante intrigada com a autora, pois desconhece-se a sua identidade. E mesmo ao início, fiquei agradavelmente surpreendida, pois a sua escrita era muito fluída e correcta, o que me deixou um pouco desgostosa à medida que ia avançando nas páginas. A qualidade foi diminuindo, e embora não chegando a um nível baixo, já não se sentia a mesma magia das primeiras folhas. Tenho pena, pois este é mesmo o único aspecto negativo que posso apontar ao livro, e relembrar a autora para reler o livro na íntegra, para não se esquecer do nome das personagens novas, substituindo o suposto nome por "..." [reticências]...

Apesar da qualidade da escrita não ser coerente, não podia deixar de aconselhar este Em Busca da Rosa. É uma história fácil de gostar, com uma vilã fantástica, e com uma promessa interessante para um segundo livro. Venha ele!

2 comentários :

  1. Ois,

    Por outras palavras há livros melhores, espero que não tenha sido perda de tempo, a mim aconteceu-me isso com alguns livros da Editora, mas outros que gostei, claro ;)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,

      Sim, há livros melhores, mas não foi de todo uma perda de tempo, vale a pena a leitura!

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)