Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce

março 23, 2014


O Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce surge com o objectivo de incentivar a criatividade literária e artística, premiando obras originais, de autores sem livros publicados, que promovam o gosto pela leitura das crianças portuguesas.
Pretendemos estimular a emergência de novos talentos nas áreas da literatura infantil e da ilustração em Portugal. Assim iremos premiar e reunir, numa só obra, o melhor texto e a melhor ilustração, entre todos os trabalhos a concurso, nesta iniciativa de âmbito nacional. Mostre o seu talento, participando e dando asas à imaginação!

Como -part -image TX

De 22 Fevereiro a 22 Abril
Neste período, decorre a fase de candidaturas ao prémio de texto. O vencedor de texto será anunciado até ao dia 1 de Junho (Dia Mundial de Criança) e ganhará o prémio monetário de 25.000€. 

Como -part -image IL

De 2 Junho a 31 Julho
Após o anúncio do texto vencedor, os candidatos ao prémio de ilustração deverão solicitá-lo através do email: premioliteraturainfantil@pingodoce.pt, e candidatar-se enviando os seus trabalhos até 31/07.
O vencedor na categoria de ilustração será anunciado até ao dia 15 de Setembro e ganhará o prémio monetário de 25.000€. 


Podem saber todas as informações acerca deste prémio aqui, no site oficial, e não se esqueçam de consultar o Regulamento, que certamente não agradará a muitos...

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.