[Marcador] Novidades - Abril

abril 16, 2014

PROMETO FALHAR,
de PEDRO CHAGAS FREITAS

Prometo Falhar é um livro de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta. O amor. No seu estilo intimista, quase que sussurrado ao ouvido, Pedro Chagas Freitas leva o leitor aos estratos mais profundos do que sente. E promete não deixar pedra sobre pedra. Mergulhe de cabeça numa obra que mostra sem margem para equívocos porque é que é possível sair ileso de tudo. Menos do amor.

LIVROS RTP Nº 4 | PÁGINAS: 384 | PVP: 17,50€

CANCRO, NÃO É UMA DOENÇA, É UM MECANISMO DE SOBREVIVÊNCIA,
de ANDREAS MORITZ

Este livro confronta o leitor com uma perspectiva nova e radical do cancro – um entendimento que contrapõe o modelo actual. Em média, as abordagens convencionais de destruir, cortar ou queimar células cancerosas apenas oferecem a remissão a 7% dos doentes, e a maioria dos poucos que sobrevivem fica «curada» apenas durante alguns anos. O conhecido investigador de cancro e professor na Universidade da Califórnia (Berkeley), Dr. Hardin Jones, afirmou: «Os doentes ficam tão bem ou melhor se não forem tratados.»

As estatísticas de sucesso relativas à sobrevivência ao cancro são contrapostas por indicadores iguais ou melhores entre aqueles que não foram sujeitos a qualquer tratamento.

PÁGINAS: 288 | PVP: 15,00€

A GUERRA DAS MOEDAS,
de JAMES RICKARDS

Em 1971, o Presidente Nixon impôs controlos de preços nacionais e tirou os Estados Unidos do padrão- ouro, uma medida radical para pôr fim a uma guerra monetária que tinha destruído a fé no dólar norte- americano. Hoje estamos envolvidos numa guerra semelhante e, desta vez, as consequências serão muito piores do que as que Nixon enfrentou. 

O visível fracasso dos economistas na previsão ou prevenção das catástrofes económicas tem surpreendido muitos observadores. Não só as suas teorias não têm conseguido evitar as calamidades, como elas estão a tornar as guerras monetárias ainda piores. Com o seu esforço consistente para estimular a economia imprimindo dinheiro a uma escala de biliões de dólares, a Reserva Federal dos Estados Unidos fez a maior aposta da história da finança. Esta solução encerra novos perigos e não resolve qualquer dos dilemas atuais. 

Embora o desenlace da nova guerra monetária ainda não esteja determinado, é quase inevitável que os Estados Unidos venham a sofrer consequências negativas e que os líderes mundiais não aprendam com os erros dos seus antecessores. James Rickards analisa a teia de paradigmas fracassados, falta de visão e arrogância por detrás das políticas públicas e aponta o caminho em direção a uma forma de atuar mais informada e eficaz.

PÁGINAS: 344 | PVP: 17,50€

NO PAÍS DA NUVEM BRANCA,
de SARAH LARK

Londres, 1852. Duas raparigas empreendem uma viagem de barco rumo à Nova Zelândia e tornam-se amigas. Trata-se, para ambas, do início de uma nova vida como futuras esposas de dois homens que conhecem apenas por correspondência. É o começo de uma nova vida com homens que não conhecem. Gwyneira, de origem nobre, está prometida ao filho de um magnata da criação de ovelhas, enquanto Helen, uma jovem perceptora, parte para se casar com um fazendeiro. Procuram encontrar a felicidade num país que promete ser o paraíso. No entanto, as ilusões de ambas depressa se esfumam, principalmente quando descobrem que a sua amizade está em perigo porque os maridos são inimigos. 

Gwyneira e Helen são mais fortes do que acreditavam ser e rompem com os preconceitos e as restrições da sociedade onde vivem, mas serão capazes de alcançar o amor e a felicidade do outro lado do mundo?

PÁGINAS: 684 | PVP: 19,95€

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.