Top Ten Tuesday #14

abril 08, 2014

Imagem daqui

Ainda há cerca de uma semana tive uma mini-conversa com a Silvana por causa destes TTT's. As coisas que são pedidas acabam por ir todas dar ao mesmo, e as respostas acabam por ser muitas vezes semelhantes, o que pode acabar por levar o leitor do blogue ao aborrecimento... mas vamos esperar que não. Este pequeno desabafo é necessário, pois vocês vão já ver qual o tema desta semana e as respostas que vêm a seguir.

10 livros mais únicos que alguma vez li

Pelo enredo:

1. O Historiador, de Elizabeth Kostova
2. O Jardim Secreto, de Francisco Gouveia
3. Dezanove Minutos, de Jodi Picoult
4. Viagem sem Regresso, de Katy Gardner

Pela magia da escrita (e não só, pela perfeição em tudo, mas pronto)

5. A Filha da Floresta, de Juliet Marillier
6. O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde

Pela magia da história:

7. A Vida é um Presente, de María de Villota
8. O Rapaz do Pijama às Riscas, de John Boyne
9. A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas
10. O Amante de Lady Chatterley, de D.H. Lawrence

Tentei acrescentar alguns novos, mas acabo por voltar sempre aos que me enchem todas as medidas, pois se colocar algumas leituras mais recentes, sinto-me injusta ao não colocar outras... como podem ver pela forma como a lista ficou, escrevi duas leituras recentes e logo de seguida arrependi-me e voltei às minhas paixões. Espero que gostem do TTT desta semana!

You Might Also Like

2 comentários

  1. Olá,

    Então as escolhas estão excelentes e quanto mais repetes respostas mais recomendas aquilo que realmente gostaste, vê pela positiva eehehe

    Bjs e continua :D

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.