sábado, 5 de abril de 2014

World Wide Livro #11: 15 Factos Shakespearianos

1. A esposa de Shakespeare chamava-se Anne Hathaway, e qualquer parecença com a actriz conhecida é mera coincidência. Oito anos mais velha, casaram-se quando Anne tinha 26 e estava grávida de cerca de três meses, e Shakespeare 18.

File:New place house.JPG
2. Shakespeare não era o escritor tão pobre como é pintado. Em 1597 comprou a segunda maior casa de Stratford, chamada New Place, onde acabaria por falecer, em 1616.


3. Apesar de ter tido três filhos, não há descendentes de Shakespeare no presente. A sua linhagem acabou com a morte da sua única neta, Elizabeth Hall Barnard, em 1670.

4. Acredita-se que existem pelo menos duas obras perdidas: Cardenio, que seria uma re-interpretação de D. Quixote, e Love's Labours Won, da qual apenas se sabe este título.

5. Maior parte das pinturas de Shakespeare encontram-se apenas próximas do que o homem realmente foi fisicamente. Esta, da autoria de  Martin Droeshout, no frontispício do primeiro fólio das obras completas do autor, e o busto no monumento funerário. Há, no entanto, suspeitas de mais alguns quadros datados da época em que Shakespeare viveu, que são fieis à sua fisionomia. Estudos recentes apontam a pintura de John Taylor, intitulada The Chandos Portrait, como a réplica mais fiel do físico do escritor.

18
6. Em 2001, uma cópia do primeiro fólio, contendo 36 peças, foi vendida em leilão, por £3.73 milhões - qualquer coisa como perto de cinco milhões de euros.

7. Apesar de Shakespeare ser muito apreciado enquanto era vivo, apenas após a sua morte é que passou a ser verdadeiramente reverenciado. Enquanto vivo, a sua obra que mais vendeu foi o poema erótico Vénus e Adónis.

8. Apesar de as suas peças se passarem na Dinamarca, Itália e França, entre outros países, é pouco provável que Shakespeare tenha alguma vez saído de Inglaterra. A sua falha a nível de conhecimentos geográfico é mostrada na peça The Winter's Tale, onde o escritor atribui uma costa marítima à região da Boémia, que, pertencendo hoje em dia à Republica Checa, nunca teve contacto com o mar.

9. A peça mais longa de Shakespeare é Hamlet, que leva cerca de quatro horas no palco; a mais curta é A Comédia dos Erros, que dura cerca de 80 minutos.

10. Shakespeare é geralmente apontado como um escritor da era da Rainha Elizabeth, mas a verdade é que a maior parte das suas peças foram produzidas depois da morte de Elizabeth I, tornando-o assim, tecnicamente, um escritor do período jacobino. 

11. Alguns dos papeis que Shakespeare interpretou nas suas peças contam-se O Fantasma, em Hamlet e Adam em As You Like It.

12. Das obras de Shakespeare restaram até hoje 38 peças, 154 sonetos, dois longos poemas narrativos e diversos outros poemas.

13. Outro dos enigmas é o nome Shakespeare. Existem registos do autor assinados como Shaxberd, mas, até hoje, ainda não se chegou a nenhuma conclusão definitiva.

10
14. O túmulo de Shakespeare na Holy Trinity Church, em Startford, está amaldiçoado. 

“Livra-te, meu caro amigo,por amor de Jesus,
De remexer na poeira encerrada aqui,
Bendito seja o que evitar estas pedras,
E Maldito o que incomodar os meus ossos”

15. A dúvida sobre se Shakespeare realmente escreveu a sua obra é relativamente recente, levantada cerca de 230 anos depois da sua morte. A ideia assenta no pressuposto estúpido de como é que tal génio poderia nascer no meio de origens tão humildes.

6 comentários :

  1. Olá miga,

    Não tenho tido tempo pura e simplesmente para aqui vir :(

    Bem que grande mensagem sobre um personagem marcante a nível mundial sem duvida e para minha vergonha nunca li nada dele rsrsrsr

    E não acontece tantas vezes só reconhecerem os talentos das pessoas depois de mortas ? então na pintura é o que mais acontece :)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há problema Fiacha, vens quando podes e quando queres :)

      É verdade, Shakespeare é sem dúvida um dos meus modelos. Apesar de ter a sua obra completa, não a li toda, mas é algo que planeio fazer no futuro.
      Shakespeare foi reconhecido durante a sua vida, mas todo este fenómeno à sua volta, como hoje o conhecemos, foi depois da sua morte. Mas enquanto vivo era bem reconhecido :)

      Beijinhos e um bom Domingo!

      Eliminar
  2. Olá Nádia, tenho andado "tão longe" daqui que nem conhecia esta rubrica! Estou a adorar :p
    Gostei especialmente do tema que falaste agora - Shakespeare! Por acaso já viste o filme Anonymous? Levanta uma série de questões sobre o que nós sabemos realmente sobre este autor :p
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Kel!

      Não conhecia o filme, mas agora já o tenho para ver :) *assobio*

      Este mês a rubrica vai ser sempre dedicada a Shakespeare, por ser o mês que marca os 398 anos da sua morte. E como é um escritor que eu aprecio tanto... decidi assim :)

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Vais gostar do filme! Mas aviso já que ele explora outras teorias sobre o verdadeiro Shakespeare! :p
      Gostei da ideia :) Vou passando por aqui para espreitar.
      Beijinhos

      Eliminar
    3. Ainda o vou tentar ver hoje... ou esta semana :)

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)