sábado, 19 de abril de 2014

World Wide Livro #13: Shakespeare noutros Livros

Este será o último World Wide Livro deste mês, porque o próximo Sábado, o último de Abril, será todo ele dedicado ao Dewey's e aos seus desafios, e depois ficam muitas mensagens num mesmo dia e... eu gosto de manter as coisas direitinhas. Hoje acaba também o mês temático de Shakespeare, com livros não do autor, mas sim baseados nele - na sua vida ou na sua obra.

The Juliet Club
The Juliet Club, de Suzanne Harper

Itália... Shakespeare... e o romance?

Kate Sanderson herdou o seu bom senso da sua mãe, uma disciplinada professora de Direito, e a admiração pelo Bardo do seu pai, um académico apaixonado por Shakespeare. Quando o seu namorado a deixa, de repente, pela Praticamente-Perfeita-Ashley-Lawson, ela jura nunca mais se apaixonar. Daqui por diante ela vai controlar o seu destino, e todas as decisões que tomar serão altamente racionais e razoáveis. Ela pensa que Shakespeare aprovaria.
Quando é aceite para um simpósio de Verão sobre Shakespeare em Verona, Itália, Kate vê que é a melhor forma de ultrapassar o desgosto definitivamente. Ela vai-se perder em estudos, explorar arquitectura ancestral, e comer muita massa e gelado - e ganhar créditos nos estudos, outro objectivo. Mas conseguirá Kate, na sua lógica, resistir ao romance de viver numa linda villa na cidade onde os amantes Romeu e Julieta se conheceram e morreram um pelo outro? Principalmente quando os outros académicos de Shakespeare - em particular Giacomo, com o seu cabelo castanho, olhos escuros e expressivos, e traços charmosos - tentam partir a sua protecção?

"In fair Verona, where we lay our scene..."
Sem versão em Português

O Segredo de Shakespeare
O Segredo de Shakespeare, de Jennifer Lee Carrell

Kate Shelton, uma excêntrica directora de produção do teatro Globe envolvida numa produção de uma peça de Shakespeare, recebe da amiga Rosalind Howard uma misteriosa caixa com a indicação de conter uma descoberta assombrosa. Porém, antes de Kate se debruçar sobre esse intrigante segredo, o teatro arde e um dos actores é assassinado. Dentro da caixa Kate encontra a primeira peça de um quebra-cabeças shakesperiano, conduzindo-a a uma caça ao tesouro alucinante.
Desde Londres a Harvard, Kate tentará escapar de um assassino que tudo fará para ficar na posse do segredo de Shakespeare.
Uma história de suspense elegantemente escrita.

My Name is Will
My Name is Will, de Jess Winfield

Um conto de dois Shakespeares...

O estudante da universidade Santa Cruz, Willie Shakespeare Greenberg, está a tentar escrever a sua tese sobre o Bardo. Mais ou menos...
Desesperado por dinheiro já que o pai o cortou pela sua preguiça, Willie concorda em entregar um cogumelo enorme e psicadélico a uma misteriosa pessoa, fazendo de si mesmo um alvo involuntário da guerra às drogas de Ronald Reagan.
Entretanto, o escritor e Católico oprimido William Shakespeare tem dezoito anos e está preso a ensinar Latim nas regiões campestres afastadas de Stratford-upon-Avon. A vida do futuro Bardo é virada ao avesso quando um estranho lhe confia uma relíquia sagrada de Roma... isto num tempo em que seguidores da "Velha Fé" eram enforcados, afogados e mortos como traidores.
Aparentementr afastados pelo tempo e espaço, as vidas de Willie e William começam-se a cruzar de curiosas maneiras, desde encontros amargos com a lei (e algumas ex-namoradas) até duvidosas experiências com substâncias alucinogéneas. As suas desaventuras podem vem vistas como folia juvenil. Mas sábios ou insensatos, as escolhas que fazem vão moldar não só o Shakespeare que cada um está destinado a ser... mas o curso da própria história.
Sem versão em Português

Lady Macbeth
Lady Macbeth, de Susan Fraser King

Lady Gruadh, a quem chamam Rue, é a última descendente da mais importante linhagem real escocesa. Casada com um poderoso senhor do Norte e grávida de um filho seu, fica viúva e vê-se obrigada a desposar o assassino do marido, um senhor da guerra sedento de poder chamado Macbeth. Em perigo por causa dos Víquingues, Saxões e dos lordes escoceses, Rue começa a respeitar o homem que a certa altura desprezou - para perceber depois que as ambições de Macbeth ultrapassam as fronteiras da vasta região norte. De entre os poderosos senhores da guerra, com os seus jogos de poder, apenas Macbeth poderá unificar a Escócia - e o sangue real da sua mulher é a chave para o seu sucesso.

Determinada a proteger o filho, Rue recorre à sabedoria antiga e às práticas secretas das suas antepassadas, ao mesmo tempo que luta para sobreviver numa sociedade guerreira. Por fim, lado a lado como o último rei Celta e a última rainha da Escócia, Rue e Macbeth terão de enfrentar a tempestade que se avizinha devido à junção dos seus destinos.

O Bobo
O Bobo, de Christopher Moore

Homem de infinita graça, Pocket foi o bobo acarinhado de Lear durante anos; desde a época em que as filhas adultas do rei - a egoísta e ardilosa Goneril, a sádica Regan, (mas sexy a ponto de despertar fantasias eróticas), e a doce e leal Cordélia - eram apenas raparigas. Naturalmente que Pocket fica do lado do seu velho e tonto amo, quando Lear - insidiosamente encorajado por Edmund, o bastardo (em todos os sentidos possíveis e imaginários) - exige que as filhas lhe jurem o seu amor e devoção perante um grupo de convidados. É óbvio que Goneril e Regan ficam radiantes por poder lamber o rabo ao pai, enquanto Cordélia acha o pedido um tanto… bom… um tanto estúpido e a sua rude honestidade acaba por lhe custar a parcela do reino, que seria sua por direito, ainda acabando por ser expulsa ao pontapé. Agora, Pocket terá de recorrer a manobras bastante sofisticadas - lançar feitiços, instigar assassínios e provocar uma ou duas guerras (a treta do costume) - para conseguir que Cordelia volte a cair nas boas graças do Pai Lear, frustrando as manobras demoníacas das perversas irmãs e salvando de repetidos espancamentos o aprendiz de bobo, Drool, seu amigo gigantesco, desmesuradamente lerdo e invariavelmente lascivo … sem se esquecer de fornicar com todas as jovens apetecíveis… que pelo caminho se disponham a tal. Pocket pode ser um Bobo… mas não é um idiota.

The Gentleman Poet: A Novel of Love, Danger, and Shakespeare's The Tempest
The Gentleman Poet, de Kathryn Johnson

Na rota para as Américas em 1609, Elizabeth Persons, uma jovem criada, vê a sua forte dor de cabeça como um mau sinal. Um furacão durante a etapa final da sua viagem lança o malfadado Sea Venture e os seus cento e cinquenta passageiros e tripulantes para as margens das temidas Bermudas, cujos rumores dizem ser a casa de espíritos malignos e nativos perigosos. Nos meses que passam - tempo marcado por graves dificuldades, motins, aventuras, perigo... e o florescimento do amor entre Elizabeth e o jovem cozinheiro do navio naufragado - ela desespera perante o resgate. Mas encontra esperança e força numa notável amizade, formando uma ligação rápida com o historiador do Sea Venture, um poeta que viaja sob o nome de William Strachey. Mas Will é mais do que aquilo que aparenta. Para muitos em Inglaterra, ele é conhecido por outro nome - Shakespeare. E ele vê nas suas grandes angústias partilhadas os ingredientes de um trabalho de teatro mágico e verdadeiramente transcendental.
Sem versão em Português

Julieta
Julieta, de Anne Fortier

O que aconteceria se o casal de amantes mais célebre e infeliz da literatura universal, Romeu e Julieta, imortalizados pelo poeta inglês W. Shakespeare, tivessem de facto existido?

Julieta, um ambicioso e sedutor romance, segue a odisseia de uma jovem que descobre que as origens da sua família remontam aos amores frustrados dos dois maiores amantes da literatura: Romeu e Julieta.
Quando Julie Roberts herda a chave de um cofre em Siena, Itália, dizem-lhe que conduzi-la-á a um tesouro de família. A jovem lança-se numa jornada tortuosa e perigosa, mergulhando na história da sua antepassada Julieta, cujo amor lendário por um jovem chamado Romeu abanou os alicerces da Siena medieval.
À medida que Julie se cruza com os descendentes das famílias envolvidas no inesquecível conflito familiar de Shakespeare, começa a perceber que a conhecida maldição – «Malditas sejam as vossas casas!» – continua actual e que ela é o alvo seguinte. Parece que a única pessoa capaz de salvar Julie é Romeu – mas onde está ele?

Shakespeare Undead (Shakespeare Undead, #1)
Shakespeare Undead, de Lori Handeland

Algo perverso aproxima-se... e continua a aproximar-se, e a aproximar-se, e a aproximar-se...

William Shakespeare é um dos maiores escritores da História, um mestre das palavras com um trabalho verdadeiramente impressionante... e alguns dizem que é um pouco impressionante demais para um único homem conseguir durante uma vida. Talvez, como muitos especularam, ele teve ajuda. Ou talvez a explicação seja mais... estranha.
Quem foi Shakespeare?
Quem era a Dark Lady dos seus sonetos?
Porque estão os mortos-vivos nos becos de Londres?
E podem ser parados?
Definitavemente, há algo podre na Dinamarca.
Portanto preparem-se para uma viagem selvagem através das ruas e cemitérios sombrios de Londes da época de Elizabeth, onde vão descobrir como é que o Bardo foi mordido.
Sem versão em Português

The Dream of Perpetual Motion
The Dream of Perpetual Motion, de Dexter Palmer

Preso para toda a vida a bordo de um zepelin que flutua sobre uma metrópole fantástica, o escritor Harold Winslow escreve as suas memórias. Os seus únicos companheiros são a voz desencarnada de Miranda Taligent, a única mulher que ele alguma vez amou, e o corpo criogenicamente congelado do seu pai Prospero, o génio e magnata industrial que a levou à loucura.

A história da vida de Harold é também a de uma realidade alternativa, um sonho lúcido em que os mais ricos têm homens mecânicos como criados, onde os reinos dos contos de fada podem ser construídos a partir do zero, onde existem réplicas de ilhas desertas dentro de arranha-céus. Como a paixão de Harold por Miranda muda ao longo de vinte anos de amor para obsessão, as invenções visionárias do pai dela também mudam a visão que Harold tem do mundo, transformando-no num lugar de música e milagres para um lugar repleto de máquinas e barulho. E quando Harold se prepara para um último e desesperado confronto com Prospero para salvar a vida de Miranda, torna-se num participante involuntário na criação da maior invenção de sempre: a máquina de movimento perpétuo [The Perpetual Motion Machine].

Com uma escrita bela, incrivelmente pensado e perversamente engraçado, The Dream of Perpetual Motion é uma meditação sincera sobre o lugar do amor num mundo dominado pela tecnologia. 
Sem versão em Português

A História de Edgar Sawtelle
A História de Edgar Sawtelle, de David Wroblewski

"Hamlet" recontado com um brilho extraordinário e tendo como cenário uma quinta remota em Wisconsin. Edgar Sawtelle, um menino mudo e muito inteligente, vive uma vida idílica com os pais. Há gerações que os Sawtelle criam uma carinhosa raça de cão, ilustrada na perfeição por Almodine, a companheira de sempre de Edgar. Mas quando o seu pai morre de repente em circunstâncias misteriosas, Edgar culpa-se a si próprio, por não ter podido gritar por socorro. Destroçado pelo romance desesperado da mãe com o tio paterno, o seu mundo muda para sempre quando, certa noite de Primavera, vê o fantasma do pai. Depois da tentativa falhada de provar a culpa do tio, Edgar foge com 3 cães, mas o amor à mãe e aos animais, e a vontade de vingança, levam-no de regresso a casa. Nada é como ele esperava, e terá de se decidir entre a vingança ou a preservação do legado da família.

The Lunatic, the Lover, and the Poet
The Lunatic, the Lover, and the Poet, de Myrlin A. Hermes

Académico na Universidade de Wittenberg, Horacio orgulha-se da sua capacidade de argumentar em ambos os lados de um debate intelectual, mas ele próprio é céptico, nunca acreditando plenamente em alguma filosofia. Isto, até ele conhecer o escandaloso, provocante e belíssimo Princípe da Dinamarca, que lhe ensina mais sobre a Terra e o Céu do que qualquer um dos seus livros. Mas Hamlet é também irracionalmente assombrado por insinuações de um destino trágico que ele acredita estar-lhe determinado.

Quando um trabalho de tradução se transforma numa produção teatral de grande escala, Horatio consegue que o Princípe, amante de teatro, entre e faça de heróina. Isto chama a atenção da padroeira de Horatio, a sombria e manipuladora Lady Adriana. Leitora astuta e voraz de livros e pessoas, ela experimenta as suas próprias seduções para testar se o "amor verdadeiro e platónico" descrito nos seus poemas é assim tão platónico. Mas quando um misterioso poeta rival intitulado "Will Shake-Speare" começa a cortejar tanto o Princípe Hamlet como Lady Adriana, Horatio é forçado a escolher entre o seu cepticismo e o seu amor.

Repleto de citações, referências, identidades confusas e um triângulo amoroso bissexual inspirado nos sonetos de Shakespeare, este romance derruba tudo o que se pensava saber sobre Hamlet. Espirituoso, perspicaz, brincalhão e verdadeiramente conhecedor dos grandes trabalhos do Bardo, The Lunatic, the Lover, and the Poet é uma delícia para as pessoas que gostaram dos livros de Stephen Greenblatt (Will in the World) e John Updike (Gertrude and Claudius).
Sem versão em Português

Mistress Shakespeare
Mistress Shakespeare, de Karen Harper

Em Mistress Shakespeare, a bela Anne Whateley revela íntimos pormenores da sua vida perigosa e ousada, e do seu grande amor, William Shakespeare. Conforme os registos históricos mostram, Anne Whateley de Temple Grafton é prometida a Will dias antes de este ser forçado a casar-se com Anne Hathaway de Shottery, grávida. O jogo clandestino Whateley/Shakespeare é um encontro de corações e cabeças que ninguém, nem mesmo a raínha Elizabeth e os seus espiões, podem destruir. Desde a rural Stratford-upon-Avon à fervilhante Londres, o casal apaixonado esforça-se por manter-se a salvo da campanha de Elizabeth I para caçar católicos secretos, dos quais acredita-se que Shakespeare faça parte. Constantemente chateados e sempre apaixonados, o casal vende as primeiras peças de Will, e assim ele sobe no poder teatral na Inglaterra de Elizabeth, afastando-se da concorrência feroz dos dramaturgos rivais de Londres, tão traiçoeiros como talentosos. Perseguição e peste, insurreição e inferno, amigos e inimigos, até execuções dos que lhe são queridos, tudo isto traz à vida a história comovente de Anne. Abrangendo meio séculi de história elisabetana e jacobina, desde as zonas mais baixas da sociedade até à corte real, este romance conta a verdadeira história do amor de Shakespeare.
Sem versão em Português

Ill Met by Moonlight (Shakespearean Fantasies, #1)All Night Awake (Shakespearean Fantasies, #2)Any Man So Daring (Shakespearean Fantasies, #3)
Série Shakespearean Fantasies, de Sarah A. Hoyt
Ill Met by Moonlight
All Night Awake
Any Man so Daring

Sarah A. Hoyt é também conhecida por Sarah D'Almeida, e é uma escritora portuguesa que escreveu uma série sobre Shakespeare, mas que infelizmente não se encontra na sua língua original. Para já apenas três dos cinco livros da série foram lançados, mas é sempre uma boa aposta... quem sabe não se consegue que alguma editora nacional repare na autora.
Sinopse do primeiro volume:
Tudo começa com o desaparecimento da mulher e filha recém-nascida de Shakespeare. Isto vai levar o Bardo a um reino além da imaginação... e realidade. Mantido em cativeiro pelo desonesto governante dos elfos e das fadas, a família de Shakespeare parece perdida para sempre. Mas um elfo sedutor chamado Quicksilver gosta de Shakespeare e vê uma oportunidade de corrigir as coisas.
Pode um mero professor ganhar a sua esposa de volta, a um rei? Ou será que Shakesperare se vai tornar uma vítima dos seus próprios desejos e cair nos esquemas ardilosos do imprevisível elfo?

2 comentários :

  1. Ois,

    Bolas as investigações que fazes para cada mensagem, sim senhor estou admirado :)

    Continua

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe tem de ser amigo :)

      Beijinhos e boa Páscoa!

      Eliminar

Obrigada por comentares :)