TBR Friday #8

maio 16, 2014


Hemlock Grove
Hemlock Grove, de Brian McGreevy

Um mistério abala a cidade de Hemlock Grove. Quando Brooke Bluebell, uma jovem de 17 anos, é brutalmente assassinada na antiga siderúrgica de Godfrey numa noite de lua cheia, as suspeitas rapidamente recaem sobre Peter Rumancek, o jovem cigano que muitos acreditam ser um lobisomem, e Roman Godfrey, o esnobe milionário herdeiro da fábrica onde o corpo de Brooke foi encontrado. Injustiçados, Peter e Roman resolvem unir forças para descobrir o verdadeiro assassino e provar que são inocentes. A caçada começa quando outras mortes passam a ocorrer - também em noites de lua cheia - e os jovens começam a desconfiar que estão mais envolvidos com o caso do que poderiam imaginar... Em 'Hemlock Grove'os arquétipos de monstros clássicos são recriados de forma inovadora e eletrizante. A cada página, o mistério se intensifica, envolvendo o leitor numa trama de horror surpreendente, indicada para aqueles com estômago forte.

Porto - História e Memórias
Porto - História e Memórias, de Germano Silva

São histórias e memórias do Porto, na companhia das novas crónicas de Germano Silva, um dos mais apaixonados e afamados conhecedores da cidade Invicta: Sabia que o Campo 24 de Agosto se chamou já "Mija Velhas"? Sob a rua de Mouzinho da Silveira corre um rio, o chamado "rio da Vila"? Houve um tempo em que o dia de S. João marcava, no Porto, a tomada das grandes decisões administrativas como a eleição dos juízes da cidade? «Várias formas existem de converter a História em Literatura, e algumas delas tão chochas que ofendem a primeira, e envergonham a outra. Mas a que Germano Silva escolhe, rigorosa na formulação porque amparada na análise dos factos, e servida pela prosa desvelada que deve ser a dos que escrevem na língua-mãe, homenageia esse Porto que dele se honra, e donde ele mesmo extrai os motivos maiores do seu encantamento do mundo.» - Mário Cláudio

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.