Li até à Pág.100 #67

junho 04, 2014

- Lolita -

Primeira frase da página 100:
"Quando a noiva é viúva e o noivo é viúvo; quando aquela vive na nossa grande cidadezinha" ainda não há dois anos e este ainda não há um mês; quando Monsieur quer despachar toda aquela chatice o mais depressa possível e Madame acede com um sorriso tolerante; quando assim acontece, leitor, o casamento é, geralmente, uma cerimônia discreta"

Do que se trata o livro?
Lolita conta a história de Humbert Humbert, e da sua inclinação sexual para crianças, acabando por se apaixonar por Dolores Haze - Lolita -, de apenas 12 anos.

O que está achando até agora?
Já acabei de ler o livro, e por várias vezes foi muito difícil de engolir determinadas passagens. Mas, sem dúvida, é um livro que merece o destaque que tem.

O que está achando do protagonista?
Humbert Humbert, não fosse a sua inclinação sexual, seria uma personagem fantástica, com um sentido de humor incrível.

Melhor quote até agora:
Nenhuma.

Vai continuar lendo?
Já acabei.

Última frase da página:
"Declarou-me que isso não tinha importância nenhuma, mas que se [suicidaria se, um dia, descobrisse que eu não acreditava no Nosso Senhor cristão]."

You Might Also Like

2 comentários

  1. Tenho este livro na estante há imenso tempo.. mas para ser sincera (vergonha minha) nunca tinha lido a sinopse nem sabia que tipo de história tinha... fiquei curiosa :) uma das leituras p este ano!!
    * mary red hair *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me arrependo de o ter lido, mas não é uma leitura fácil, principalmente a primeira parte do livro. Boa sorte para a leitura, fico curiosa em saber o que vais achar do livro :)

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.