quinta-feira, 4 de setembro de 2014

A Muralha de Gelo, de George R.R. Martin - Opinião

A Muralha de Gelo, Volume I de II (As crónicas de Gelo e Fogo, #2)
Título: A Muralha de Gelo
Título Original: A Game of Thrones
Série: As Crónicas de Gelo e Fogo
Autor: George R.R. Martin
Editora: Saída de Emergência
Ano de Publicação: 2013
Número de Páginas: 542

A Muralha de Gelo adensa todos os mistérios que pairam em A Guerra dos Tronos, com o início de uma guerra entre os Stark e os Lannister, onde nascem novos amores, ódios e lealdades. Ao mesmo tempo, três outros problemas crescem, e são eles Stannis Baratheon, Renly Baratheon e Daenerys Targaryen. Eu já contava gostar desta saga, mas com estes volumes vi-me completamente imersa nos Sete Reinos. Em comparação, prefiro estes volumes aos dois primeiros, principalmente porque passamos de uma apresentação de personagens à acção e às intrigas.

George Martin tem fama de matar personagens importantes constantemente, mas mesmo assim, a morte de uma das personagens foi inesperada e quase brutal. Claro que era mais ou menos necessária, mas eu gostava tanto dessa personagem... E depois há ainda mais uma morte, tão triste e emocionante, fiquei mesmo desgostosa! Quem leu o livro saberá certamente de quem falo, quem não leu, não percam tempo e comecem já. E não, não houve apenas duas mortes... mas estas são bastante marcantes, e as que mais saudades me deixaram.
A evolução das personagens em A Muralha de Gelo é notória e bem-vinda. Catelyn Stark continua a ser uma das minhas personagens favoritas, apesar de achar que se apaga um pouco mais nesta parte da história; toda a família Stark continua nas minhas boas graças, menos Sansa, que acredito que vá sofrer alguma reviravolta em breve. A grande surpresa, para mim, foi mesmo Daenerys. Depois do que aconteceu com Viserys, a atitude de mosca-morta desaparece e Daenerys renasce como uma personagem fantástica e apaixonante.
Por outro lado, continuo sem gostar de Tyrion Lannister, nem da sua família. Não consigo perceber a atracção que Tyrion exerce, e se for sempre assim, então será uma das personagens que certamente me passará ao lado.

Não podia deixar de mencionar a série inspirada na saga, A Guerra dos Tronos, da qual só vi a primeira temporada, mais ou menos ao mesmo tempo que lia os livros (e estou agora a ver a segunda, enquanto leio A Fúria dos Reis). Penso que a série é um óptimo complemento do livro, devido ao lado visual, e acima de tudo foi-se mantendo mais ou menos fiel à história. Para quem não quer ler os livros, podem na mesma seguir a série, que é excelente, mas há sempre uma ou outra coisa que escapa nas adaptações... deixem a preguiça e dêem uma oportunidade a esta saga, que não se vão arrepender.

Gostei muito de ler A Muralha de Gelo, e confesso que a minha cisma contra os livros vinha da birra contra as modas literárias; hoje arrependo-me de não ter começado a ler mais cedo! As Crónicas de Gelo e Fogo são maravilhosas; ser surpreendida a cada livro que passa, ficando cada vez mais apaixonada pelas histórias e personagens... é bom, muito bom quando nos deparamos novamente com a mesma alegria. Fico feliz por esta ser a primeira vez que estou a ler as Crónicas, e poder aproveitá-las como estou a fazer!


2 comentários :

  1. Olá,

    Vais muito a tempo de recuperar o tempo perdido até porque o escritor ainda vai demorar um pouco eheheh.

    A Furia dos Reis não será tão emocionante mas vão aparecer outros fatores de interesse como a relegião e POV de outras casas, mas garanto-te que quando chegares ao 3 volume (versão original) ai sim vais ver Martin no seu máximo :D

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá migo,

      Eu por acaso parei na leitura da Fúria dos Reis, Sevenwaters deixa-me sem espaço para mais nada :P Mas já estou mesmo perto do fim, portanto posso voltar a Martin!

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)