sábado, 20 de setembro de 2014

Feira do Livro do Porto 2014

Sim, é claro que eu fui à Feira do Livro! Aguardava ansiosamente a altura de lá entrar, correr as bancas... mas não foi bem assim. Então eu passo a explicar-vos.

Fui lá na primeira vez na quarta-feira passada, depois de jantar. Só que choveu torrencialmente o tempo todo até chegarmos ao Palácio, e parou quando estacionamos o carro. Pronto, é um sinal dos céus, vamos lá! Entramos, e eu estava maravilhada, e namorava cada banca que via... até que a minha mãe me perguntou assim "já tens este?" e apontou para A Filha da Profecia, num alfarrabista, e a minha primeira reacção foi correr e agarrar o exemplar antes que mais alguém o decidisse levar. Cinco segundos depois, fiquei pasmada a olhar para a minha mãe, depois de tantos anos ainda se lembrar da minha paixão por Juliet... enquanto fazia festinhas na capa do livro. Na mesma banca estava A Luz, de Stephen King, e comprei os dois, por 7,50€.


Passado pouco tempo, olho à minha volta e está tudo a fechar... e o meu coração morreu um bocadinho! Perguntamos numa banca a que horas fechavam, e disseram-nos que era às 22h, facto que claramente desconhecíamos pois tínhamos chegado por volta das dez menos vinte. Foi uma correria, só para poder olhar para tudo, e encontrei o quê? A banca da Civilização, ainda aberta. Fui lá, e sabem para quê? Para me chatear. Fui bastante educada com o senhor que lá estava, tendo começado a conversa do seguinte modo: "Boa noite, permitam-me uma questão por favor... o que se passa com a Civilização?", ao que o senhor respondeu com uma espécie de grunhido extremamente mal educado! Eu expliquei-me, e a resposta do senhor foi tão simples (e rude) como "nós continuamos a publicar", mas sempre a grunhir por cima de cada palavra que eu dissesse, o que me levou a querer mandar o senhor ir dar uma volta por alguns sítios, mas simplesmente sorri, disse boa noite e vim-me embora... furiosa! Bela maneira de angariar clientes, senhor.
À vinda para o carro, voltou a cair um dilúvio, e eu juro que esperava ver o Noé a chegar com a sua arca a qualquer momento. É que foi mais ou menos a meio caminho do carro, até chegar a casa. Quando chegamos a casa, parou.

Decidimos ir no Domingo ao final da tarde (que é como quem diz, no final do jogo do FCP), pois teríamos tempo para ver tudo melhor. E foi o que fizemos, várias vezes até (pois eu continuava a namorar as bancas dos alfarrabistas over and over again). E aqui ficam as comprinhas!



Este livrinho de Shakespeare foi comprado como algo simbólico, pois a senhora da banca foi bastante simpática ao oferecer ao meu namorado a capa dos diplomas dos brasões de família. Ele só queria mesmo a capa, não estava interessado no diploma, e a senhora ofereceu-lha. Sentimo-nos na obrigação de comprar mesmo qualquer coisa, e como a escolha foi deixada para mim, trouxe este livro amoroso. Custou-me 1€.



2€ cada um. O de Bram Stoker era parecido com um que eu tenho, de uma edição de um jornal, mas a edição é tão má que não me importei de dar dois míseros euros por uma edição decente, melhor e mais completa. Já Oscar Wilde, há muito tempo que queria um livro de citações suas, e este é um exemplar lindíssimo.



Se não estou em erro, cada um destes livros andou à volta de 1€ cada um. Contos Cruzados foi mesmo na loucura; gostei do título, da capa, da sinopse. Já Lawrence é um escritor que aprecio e tenho dois livros seus, então decidi acrescentar mais um.



Andava com uma pequena obsessão por D.H. Lawrence nesta Feira. Dele só li O Amante de Lady Chatterley, que como alguns de vocês sabem, adoro! Então já em desespero de causa (eram perto das 22h e a minha mãe e o meu namorado já me estavam a chatear a cabeça) optei por este livro, que me deve ter custado cerca de 2€.



Eu gosto imenso desta colecção da Book.It, mas só tinha A Dama das Camélias, pois nunca surgiu a oportunidade de comprar mais títulos. Comprei então dois livros que me interessam bastante, um custava 3,50€ e o outro 2,66€.

Portanto, com um orçamento bastante limitado, e a dividir por dois, lá fui eu à Feira do Livro, e saí de lá feliz da vida!

[Ps.: lamento a falta de qualidade das fotografias, mas quando as tirei, na quinta-feira, o dia estava muito cinzento)

2 comentários :

  1. Olá,

    É sempre uma festa ir à feira do livro e por vezes encontramos coisas bem em conta, ora aqui está a prova ehehe, que belas compras a bom preço :D

    Não passaste pelo stand da SDE ? Tem lá bons livros em conta ;)

    Bjs e parabens pelas compras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá migo,

      É bem verdade, é sempre uma festa! Sim, passei pela SdE, com os olhinhos a brilhar, mas da primeira vez estavam a fechar, e da segunda vez queria ver tanta coisa que acabei por não comprar nada lá, com grande pena minha :(

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)