sábado, 27 de setembro de 2014

World Wide Livro #21: Livros Assustadores, Parte III

Edgar Allan Poe: Essential Tales & Poems (Top Five Classics)
21. Qualquer livro de Edgar Allan Pöe

Nenhuma lista estaria completa sem este grande nome.

Madrugada (Xenogenesis, #1)
22. Madrugada, de Octavia E. Butler

Em Madrugada inicia-se a espantosa trilogia «Xenogénese» com que Octavia E. Butler conquistou um espaço único na tão diversa e tão movente ficção científica. «Um acontecimento», eis a expressão que mais repetidamente foi usada a este respeito por outros escritores consagrados. Colegas seus, portanto. Talvez não seja indiferente especificar que Octavia E. Butler é afro-americana, porque se a qualidade, ou a literatura, nada têm a ver com tal, o assunto, ou a matéria, nascerá, se calhar, das suas circunstâncias e vivências mais fundas. Nesta Madrugada (nas madrugadas sempre se renasce) estaremos entre manipuladores genéticos, entre alienígenas, onde surge algo completamente novo. E estranho, estrangeiro. Sim, a imaginação desta autora é notável e rapidamente apanha qualquer leitor. Não esqueçamos que, a seguir, haverá a possibilidade de continuar a ler «Xenogénese».

«Abrindo e fechando o casaco, a mão tocou na extensa cicatriz a toda a largura do ventre. Sem saber de que maneira, adquirira-a entre o segundo e terceiro Despertares: começou a examiná-la um pouco a medo, perguntando a si mesmo o que é que lhe teriam feito. O que é que teria perdido ou ganho, e porque razão?»

Temos de Falar Sobre o Kevin
23. Temos de Falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver

Eva nunca quis ser mãe, especialmente de Kevin, que há dois anos matou sete colegas da escola, um funcionário do bar e uma admirada professora que tentou compreendê-lo. Tudo isto dois dias antes de completar dezasseis anos, e agora o rapaz vive numa prisão temporária para jovens delinquentes. Ao contar a história do filho em cartas endereçadas ao marido, agora separado dela, Eva expõe os seus receios face à maternidade e à influência que pode ter exercido no desenvolvimento da personalidade de Kevin. Até que ponto poderá ela ser culpabilizada?

The Girl Next Door
24. The Girl Next Door, de Jack Ketchum

Um livro inspirado em factos verídicos, sobre uma rapariga que é cruelmente torturada. Bastante revelador da depravação humana.

O pássaro pintado
24. O Pássaro Pintado, de Jerzy Kosinski

Esta odisseia de uma criança anónima que sobrevive durante os anos da Segunda Guerra Mundial, escondida, nas aldeias e florestas da Polónia, do perigo dos invasores alemães e da brutalidade do resto do mundo, é um misto de memória pessoal (também o autor foi separado dos pais nesse período) e de tentativa de exorcismo de uma geração através da representação do inefável, do inimaginável. Sem qualquer sentimentalismo e pendor ideológico, somos levados pela mão para o centro do palco do mais terrível drama da História. E deixados na floresta. Pelos olhos desta criança, a trama política é relativizada: qualquer agressor é um inimigo, e todos os são quando temos a pele da cor errada, no local e na época errados. E num tal cenário, os monstros míticos tendem a misturar-se com os demónios humanos. Ao mesmo tempo, um memento mori e um hino poderoso à fantasia criadora e à capacidade de sobrevivência, O Pássaro Pintado é um clássico, mas é também um desafio: conseguirá o leitor sair da floresta?

The Wasp Factory
25. The Wasp Factory, de Iain Banks

Frank, um rapaz de dezasseis anos, vive com o pai numa remota aldeia escocesa. A sua vida é pouco ortodoxa: a sua mãe abandonou-os há bastantes anos; o seu irmão mais velho, Eric, está confinado a um hospital psiquiátrico; e o seu pai é bastante excêntrico. Frank vira-se para estranhos actos de violência, e nos seus actos encontra uma tranquilidade bizarra. Mas tudo muda quando Eric foge do hospital, e Frank tem de preparar tudo para o retorno inevitável do seu irmão, que vai mexer em segredos do passado e mudar a sua vida irremediavelmente.

koja
26. The Cipher, de Kathe Koja

Um casal depara-se com um estranho buraco no chão do seu apartamento, escuro e apelativo. Mas cedo descobrem que não estão prontos para o que daí vai sair...

O Deus das Moscas
27. O Deus das Moscas, de William Golding

Publicado originalmente em 1954, O Deus das Moscas de William Golding é um dos mais perturbadores e aclamados romances da actualidade.

Um avião despenha-se numa ilha deserta, e os únicos sobreviventes são um grupo de rapazes. Inicialmente, desfrutando da liberdade total e festejando a ausência de adultos, unem forças, cooperando na procura de alimentos, na construção de abrigos e na manutenção de sinais de fogo. A supervisioná-los está Ralph, um jovem ponderado, e o seu amigo gorducho e esperto, Piggy. Apesar de Ralph tentar impor a ordem e delegar responsabilidades, muitos dos rapazes preferem celebrar a ausência de adultos nadando, brincando ou caçando a grande população de porcos selvagens que habita a ilha. O mais feroz adversário de Ralph é Jack, o líder dos caçadores, que consegue arrastar consigo a maioria dos rapazes. No entanto, à medida que o tempo passa, o frágil sentido de ordem desmorona-se. Os seus medos alcançam um significado sinistro e primitivo, até Ralph descobrir que ele e Piggy se tornaram nos alvos de caça dos restantes rapazes, embriagados pela sensação aparente de poder.

As Ruínas
28. As Ruínas, de Scott Smith

O que acontece quando um grupo de pessoas vulgares se vê isolado numa situação extrema? Eram apenas umas férias descontraídas para Jeff, Amy, Eric, Stacy, Mathias e Pablo nas praias do México. Mas quando Mathias lhes confessa que está a pensar ir à procura do irmão, que desapareceu numas escavações arqueológicas na selva mexicana, em breve todos estarão a atravessar o ponto a partir do qual não poderão mais regressar, começando uma desesperada e inimaginável luta pela sobrevivência. Scott Smith explora com uma precisão impiedosa as tensões psicológicas e os medos insondáveis da natureza e das relações humanas à medida que o suspense ascende a um nível quase claustrofóbico. Um livro perturbador que conquistou os lugares cimeiros de diversas tabelas de vendas, foi traduzido em cerca de 30 línguas e vê a sua adaptação cinematográfica concretizada em 2009.

Ghost Stories of an Antiquary
29. Ghost Stories of an Antiquary, de M.R. James

Reconhecidas pela sua inteligência, erudição e suspense, estas histórias são magistralmente construídas e representam uma grande conquista neste género fantasmagórico.

Naomi's Room
30. Naomi's Room, de Jonathan Aycliffe

Na véspera de Natal, a pequena Naomi Hillenbrand, de quatro anos, desaparece de ao lado do seu pai numa loja de brinquedos apinhada de gente; no dia de Natal, o seu corpo mutilado é descoberto num campo. Mas uma parte de Naomi insiste em permanecer neste mundo. Fotografias captam o seu espírito a brincar com outras duas meninas da época vitoriana, enquanto um sinistro homem de negro vigia... todos.
Charles Hillenbrand é atormentado pela dor. Quando sussurros sinistros o começam a atormentar de noite, ele tenta descobrir a verdade por trás da morte de Naomi. Mas os segredos há muito enterrados esperam-no e ameaçam levá-lo para além da sanidade, para um lugar onde poderá perder a sua própria alma.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada por comentares :)