segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Saída de Emergência - Entrevista a Sónia Louro - Pt. II

Segunda Parte
Pessoa e o Amor

Muitos poetas são de amor. Apaixonados e desesperados como Luís de Camões ou explosivos e românticos como Florbela Espanca. Fernando Pessoa é um deles?

Não, por certo que não. Fernando Pessoa tinha uma personalidade mais contida. É certo que Ophélia Queiroz testemunha que por vezes ele tinha uns “repentes de paixão”, mas eram episódios curtos e que se repetiram durante pouco tempo.

A sua relação com Ophélia foi, de facto, um namoro? E é mesmo verdade que Fernando Pessoa e os heterónimos conviviam em pleno dia?

Na cabeça de Ophélia sim, mas Fernando Pessoa queria manter secreto o que quer que tivessem… A 27 de Novembro de 1920, Fernando Pessoa escreve a pôr fim a algo que envolve amor… Além disso, durante um período de tempo, todos os dias ele ia esperá-la à saída do trabalho e também lhe mandava cartas apaixonadas diariamente. Ora isso eram coisas que os namorados daquele tempo faziam. Portanto sim, penso que teriam um namoro, mas creio que o nome exato não é o mais importante. Quanto aos heterónimos, há textos em que vários heterónimos e o ortónimo conversam e há encontros em que Álvaro de Campos vai no lugar de Fernando Pessoa, inclusive encontros com Ophélia.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada por comentares :)