Fevereiro!

fevereiro 01, 2015


O mês mais pequeno e romântico do ano está aí!

Para Fevereiro tenciono ler O Meu Nome É..., e pouco mais. Sinceramente, ando muito indecisa quanto a novas leituras. Não faltam livros por ler, mas no meio de tanto não sei o que vou escolher a seguir.

Sugestões aceitam-se!

E vocês, o que vão ler no mês mais cor-de-rosa do ano?

Um bom Fevereiro para todos!

You Might Also Like

3 comentários

  1. Eu vou acabar de ler o "Prelúdio", do Anton Stark, e começar a ler "A Vingança do Assassino", da Robin Hobb. Não me comprometo com mais nada, para além disso, sem ser revisões de contos xD

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. hehehe às vezes acontece-me o mesmo e fico feita idiota a olhar para a estante :) lol tira à sorte?

    * mary red hair *

    ResponderEliminar
  3. Ois,

    Ai finalmente chegou este mês a ver se passa para os dias serem maiores eheeh

    Sei o que vou ler, em especial mais livros da Marcador, que me está a surpreender (se tens ai sugestões força) e da SDE...se correr bem ainda devo ler algum da Bizâncio, já tenho algumas ideias ;)

    Quanto a recomendações, olha o mais recente livro que li da Sarah Lark, da Marcador era uma excelente leitura tenho a certeza ;)

    Bjs e boas leituras :D

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.