domingo, 15 de fevereiro de 2015

O Cavalheiro Inglês, de Carla M. Soares - Opinião [Marcador]

O Cavalheiro Inglês
Título: O Cavalheiro Inglês
Autora: Carla M. Soares
Editora: Marcador
Ano de Publicação: 2014
Número de Páginas: 400

Assim que O Cavalheiro Inglês foi publicado, tive imensa curiosidade em o ler, pois não só a história em si me parecia interessante, como também queria conhecer finalmente a escritora Carla M. Soares, sobre quem já tinha lido muito bem.

A história passa-se num Portugal durante os finais do século XIX, em que conhecemos a família Silva Andrade, cuja filha, Sofia, será a protagonista. Votados à falência e ao esquecimento, os Silva Andrade combinam casar Sofia com um rico duque, acontecimento esse ensombrado pelo próprio duque e por uns misteriosos olhos azuis.
Um romance bem romântico, previsível dentro da sua romanticidade... mas O Cavalheiro Inglês torna-se em algo bem mais do que isso, graças a um excelente trabalho por parte da autora. Do ponto de vista histórico, geográfico e social, está fantástico e revela um árduo e muito bem conseguido esforço. A acção decorre numa altura delicada para a nossa identidade, e a Carla consegue captar esse conflito muito bem através das convicções das diferentes personagens. O exemplo mais marcante é Sebastião Silva Andrade, revoltado contra a Monarquia mas confuso e incerto quanto às alternativas, o que dita o seu rumo na história. Socialmente, todas as convenções, estatutos, pensamentos, foram bem descritos - apesar de não ser difícil aplicar hierarquias, nota-se que a autora teve certos cuidados na criação de algumas personagens, e Robert, enquanto elemento invasor, retrata muito bem alguns problemas dessa época. A acompanhar um ritmo bastante interessante de leitura, Carla M. Soares presenteia-nos ainda com descrições reais de lugares e cidades. Se bem que não posso falar de Lisboa, falo pela minha cidade, Porto, extremamente bem (d)escrito e vívido.
Apesar da história ser demasiado romântica para o meu gosto, a impressão final com que fiquei foi a de uma leitura muito boa. Confesso que não gostei muito de Sofia, por ser muito mimada, teimosa e ter a mania de querer ser uma mulher muito moderna (e não, o facto de usar livros como arma de arremesso em nada contribuiu para o meu desencantamento com a personagem); já Robert fascinou-me, o seu exotismo e mistério de mãos dadas com o seu lado generoso e amoroso. Gostaria de saber mais sobre o seu passado, talvez na forma de analepses que justificassem algumas das suas acções e pensamentos.
A juntar à história de amor e revolta social, temos um pequeno mistério, sobre quem matou uma das personagens. Sinceramente, foi o que menos gostei na narrativa, pois pareceu-me forçado. Para a história ser mais emocionante convinha que aquele personagem morresse; e como se isso não bastasse, o assassino e o móbil do crime pareceram-me verdadeiramente despropositados. Na minha opinião, uma morte acidental teria sido mais simples e directo.

Recomendo vivamente O Cavalheiro Inglês, e quero, sem dúvida, continuar a conhecer a obra de Carla M. Soares - a julgar pelo presente livro, será uma viagem bastante interessante. Para quem procura um bom romance histórico, com uma bonita história de amor, drama, sacrifícios e intrigas num Portugal muito bem pintado, O Cavalheiro Inglês é a leitura certa.

1 comentário :

  1. Ois,

    Um livro que gostei e tal como tu estou curioso por ler mais livros da Carla que diga-se é muito simpática e claro escreve bem :)

    Temos talento por cá :D

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)