domingo, 10 de janeiro de 2016

Letras Escarlates, de Anne Bishop - Sinopse & Opinião [Saída de Emergência]

Letras Escarlates (Os Outros, #1)
Título: Letras Escarlates
Título Original: Written in Red
Série: Os Outros
Autora: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência
Ano de Publicação: 2015
Número de Páginas: 512

Letras Escarlates não é só o melhor livro de fantasia urbana do ano, é provavelmente um dos melhores de sempre. 

Ninguém tem a capacidade de criar novos mundos como Anne Bishop, autora bestseller do The New York Times. Nesta nova série somos transportados para um mundo habitado pelos Outros, seres sobrenaturais que dominam a Terra e cujas presas prediletas são os humanos. 

Meg é uma profetisa de sangue. Sempre que a sua pele é cortada, ela tem uma visão do futuro – um dom que mais lhe parece uma maldição. O Controlador de Meg mantém-na aprisionada de forma a ter acesso total às suas visões. Quando finalmente ela consegue escapar, o único sítio seguro para se esconder é no Pátio de Lakeside – uma zona controlada pelos Outros.

O metamorfo Simon Wolfgard sente alguma relutância em contratar a estranha que lhe pede trabalho. Sente que ela esconde algo e, para além disso, ela não lhe cheira a uma presa humana. Algo no seu íntimo leva-o a contratá-la, mas ao descobrir quem a jovem realmente é e que o governo a procura, ele terá de tomar uma decisão. Será que proteger Meg é mais importante do que evitar o confronto que se avizinha entre humanos e Outros?

******************

"Letras Escarlates não é só o melhor livro de fantasia urbana do ano, é provavelmente um dos melhores de sempre." Como resistir a um livro de Anne Bishop com esta promessa na capa? É isso mesmo - não se resiste.

Esta nova série da autora apresenta-nos a um novo mundo, Namid, controlado pelos Outros e onde os humanos são mera carne especial - tolerados mas prontos a serem comidos sem grande cerimónia. Com um sistema social e político bem construído, Bishop leva-nos até o Pátio de Lakeside, onde a chegada de Meg vai alterar a vida dos humanos, metamorfos, Outros e ultimamente acabar na sua morte.
A criação de um novo universo é sempre algo complexo. Anne Bishop não só faz isso na perfeição como o estende às suas personagens. O único ponto onde penso que a autora errou foi no tempo da acção, uma vez que tudo se desenrola rápido demais. Se os humanos são vistos com tanta desconfiança, a adaptação de Meg ao Pátio e seus habitantes, e vice-versa, foi demasiado fácil. Tirando este aspecto, todo o resto é fantástico.
A nível de personagens, é-nos apresentado um lote incrível. Metamorfos de diferentes raças como lobos, coiotes, ursos, corvos, falcões... Os detalhes do Urso são fantásticos, e foi sem dúvida o que mais me marcou, apesar de tudo. Depois temos os vampiros - Sanguinati -, temos os Cassandra Sangue, temos os Póneis e as Elementais, e temos Tess. Tess é certamente uma das personagens mais misteriosas, e eu passei praticamente o livro todo à espera que se revelasse uma medusa, mas não. Voltando aos Póneis e às Elementais, são aquele nice touch que torna este livro ainda mais especial - leiam e perceberão porquê.
Os leitores mais românticos sentirão falta desse aspecto em Letras Escarlates; como adepta de uma boa história de amor, esperava encontrar algo entre Meg e Simon e, apesar da sua relação já estar mais íntima, não é amor. Mas não faz mal - nenhum mesmo. A narrativa está tão bem estruturada que não ter uma história cor-de-rosa sólida não faz diferença. E ainda há mais livros...
Ao aproximar-me do final do livro - e que final!, devorei as últimas páginas - comecei a pensar que não haveria material que justificasse um segundo volume, mas mais uma vez Anne Bishop provou que, do seu poço de genialidade, ainda há muito a tirar.

Bastante diferente dos seus outros universos, Os Outros traz-nos um novo mundo menos mágico e fantasioso, mais brutal e ameaçador... Mas igualmente encantador, viciante e impossível de não gostar.

3 comentários :

  1. Concordo, livro fabuloso como a autora já nos habituou, mas não concordo totalmente contigo num aspecto, falas no tempo de adaptação, não esqueçamos que ela não é própriamente uma humana normal, no fundo tem um pouco dos Outros :D Mortinha por ler o outro!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Milu!

      Sabes que quando estava a escrever o comentário lembrei-me disso? Mas ninguém sabia ao certo o que ela era ao início - sentiam-na diferente mas não sabiam o quanto, daí eu mesmo assim ter visto isso da maneira que vi :)

      Obrigada pelo comentário! Venham os próximos livros :D

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Viva,

    Vou pedir estes livros da Bishop à SDE a ver se tenho sorte, pois já tenho saudades de ler algo da escritora :)

    Bjs

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)