quinta-feira, 10 de março de 2016

A minha ida ao Outlet do Livro


Para quem andou mais distraído, entre o dia 17 de Fevereiro e o dia 6 de Março decorreu no Pavilhão Rosa Mota (no Palácio de Cristal) mais um Outlet do Livro. É claro que eu não podia faltar! Só não sabia que acabaria por visitar o sítio duas vezes. Não me desgracei muito... mas no final de duas visitas, acabei por trazer seis livros para casa.

E um muito obrigada às pessoas que colam os preços com super cola!!

Na primeira visita, estava já a desesperar pois não encontrava nada que me interessasse. Estava prestes a acabar de ver todas as bancas e pensava que ia ter de recorrer ao plano B - não ia sair de lá sem nenhum livro, portanto se não encontrasse nada que me chamasse a atenção, compraria um de Jodi Picoult. Eis que me viro e, do nada, encontro A Vidente de Sevenwaters. Agarrei-me a ele e não o larguei mais! Dois exemplares, um com marcador de livros, outro sem... acho que é fácil perceberem qual é que trouxe. Ainda por cima, é o volume em que parei de ler a série, portanto tenciono em breve voltar a este mundo.
De repente, tudo me interessava. Acabei por me perder com Histórias de Amor Eterno, uma antologia de contos vitorianos. Ainda fiquei indecisa entre este e Histórias e Lendas Fantásticas dos Celtas, mas acabei por escolher o primeiro. Depois encontrei A Caixa em Forma de Coração, um livro que me desperta a curiosidade há já bastante tempo. Por fim, o meu namorado mostrou-me O Vampiro, que confesso que me conquistou pelo tamanho e pela menção do nome Lord Byron. Desconhecia por completo o livro.
Ainda andei um bom bocado à volta da colecção Argonauta, mas o meu conhecimento dos autores é praticamente nula e os únicos dois nomes que me lembrava estavam presentes apenas em segundos volumes. Acabei por não trazer nenhum.


A segunda visita foi inesperada, mas mais uma vez, não ia sair de lá sem um livro! Encontrei Um Brilho no Escuro com uma promoção ainda maior e trouxe-o, pois gostei da capa (eu sei). Havia um único exemplar de Histórias e Lendas Fantásticas dos Celtas e, desta vez, veio cá para casa. Voltei a dar uma volta pela Argonauta, mas com os mesmos resultados.

Fiquei contente com as minhas compras! Claro que sim! No entanto, há que apontar algumas coisas a este Outlet...

- as horas de funcionamento. Falei com um rapaz que estava na caixa lá sobre as horas a que o Outlet fechava, pois o horário era até às 20h, todos os dias. E quem trabalha e sai às 19h30, como é o meu caso, como é que tem tempo para ir até ao Palácio de Cristal? Quem mora longe? É claro que o Outlet se prolongou algum tempo e há sempre folgas, mas os horários das pessoas nem sempre coincidem e o facto de ter conseguido ir com o meu namorado foi quase um milagre. Mas o pior não é isto: é a impossibilidade de ficarem até mais tarde. O rapaz explicou-me que quem cuida do Palácio fecha às 20h e não quer saber de mais nada. E então... um bocadinho mais de compreensão, não? Não é por três semanas de horário mais alargado que alguém vai morrer. Fiquei estupefacta com tamanha atitude.

- a falta de alguém para nos guiar. Eu sei... mas senti falta de ter alguém nas diferentes bancas a quem se pudesse perguntar alguma coisa. Não havia rigorosamente ninguém, só as duas pessoas nas caixas. E, pelo que me apercebi, não fui a única a pensar desta forma...

- a estética de tudo. Estou a falar da minha experiência, e desculpem-me mas... para além do interior do Pavilhão deixar muito a desejar (tudo bem, é um pavilhão), entramos e... uma série de mesas encostadas umas às outras, com livros espalhados (e quantos deles estragados já, as pessoas são incríveis!), sem ninguém se preocupar em deixar tudo agradável à vista, tudo tão... com aspecto de feira reles mesmo. Sim, é uma feira, mas isso leva-me ao último ponto...

- o preço dos livros. Outlet e Feira... isso normalmente é sinónimo de promoções, certo? Pois não vi nada por aí além. Os preços praticados pareceram-me exagerados para algo que era esperado ser mais barato. Mais uma vez, não estou sozinha nesta opinião: deixar uns livros a 1€, 3€, 4€ e 5€ para ao lado vender os de 30€... não. E quanto a simples ensaios sobre escritores, a custarem 10€, 15€? Nope...

Apesar destes pontos negativos, é claro que gostei de ir ao Outlet do Livro. Comprei seis, e isso já me deixa feliz!

E vocês, tiveram oportunidade de ir? Como foi a vossa experiência?

2 comentários :

  1. Viva,

    Não fui mas pelo que percebi e mesmo tendo aspetos menos bons, valeu bem e pena :)

    Podias ter perguntado pelos da argonauta dava-te uma sugestão ou outra, fica para o ano que vem :D

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, valeu bem a pena :)

      Eu lembrei-me disso, que podia ter pedido algumas sugestões, mas não sabia que ia haver lá, e muito menos tantos! Depois a segunda vez foi inesperada, mais uma vez não pude pedir ajuda :)

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada por comentares :)