World Wide Livro #41: Livros a ler antes dos 30

julho 16, 2016

A idade é uma coisa que me assusta, e bastante mesmo. Tendo eu 26 anos, a caminho dos 27 ainda este ano, esta lista não é muito feliz. O site não justifica o porquê de serem lidas antes dos 30, mas vamos dar uma vista de olhos?


Meditações, de Marco Aurélio;
O Mito de Sísifo, de Albert Camus;
Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski;
Anna Karenina, de Leo Tolstói;
O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry;
O Poder do Mito, de Joseph Campbell;
Bhagavad-Gita;
Sidarta, de Hermann Hesse;
Obras completas de Jalal ad-Din Muhammad Rumi;
O Ano do Pensamento Mágico, de Joan Didion;
O Deus das Pequenas Coisas, de Arundhati Roy;
Fun Home, de Alison Bechdel;
Dentes Brancos, de Zadie Smith;
A Breve e Assombrosa Vida de Oscar Wao, de Junot Díaz;
The Beggar Maid, de Alice Munro;
O Estranho Mundo de Garp, de John Irving;
Persépolis, de Marjane Satrapi;
Between the World And Me, de Ta-Nehisi Coates;
Primeiro Eles Mataram o Meu Pai, de Loung Ung;
The Truth, de Neil Strauss;
Iron John, de Robert Bly;
A Chave do Sucesso, de Malcolm Gladwell;
The Black Swan, de Nassim Taleb;
O Milagre da Mente Alerta, de Thich Nhat Hanh;
So Good They Can't Ignore You, de Cal Newport;
The Intelligent Investor, de Benjamin Graham;
Give and Take, de Adam Grant;
The Power Broker, de Robert A. Caro;
Fluir, de Mihaly Csikszentmihalyi;
De Zero a Um, de Peter Thiel;
Crossing the Unknown Sea, de David Whyte;
Tiny Beautiful Things: Advice on Love and Life from Dear Sugar, de Cheryl Strayed;
How Will You Measure Your Life?, de Clayton M. Christensen.


Bem... para ser sincera, não conheço 99% desta lista, e provavelmente nem irei conhecer. Tirando Tolstoi e Dostoievski, não tenho interesse em mais nenhum... Vou chegar aos 30 anos condenada por não ler nada disto! :)

E vocês, o que acham desta lista? O que vos é familiar?

You Might Also Like

1 comentários

  1. Sinceramente, também pouco conheço desta lista. O único que li foi "O Principezinho"; depois conheço dois ou três pelo nome e desconheço todos os outros.
    E estou mais perto dos 30 do que tu, o que também é um pouco arrepiante para mim!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.