terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

A Senhora de Shalador, de Anne Bishop - Opinião [Saída de Emergência]

A Senhora de Shalador (The Black Jewels #8)
Título: A Senhora de Shalador
Título Original: Shalador's Lady
Série: Jóias Negras
Autora: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência
Ano de Publicação: 2010
Número de Páginas: 499

Depois de terminar a leitura de Aliança das Trevas, A Senhora de Shalador estava na estante a implorar que eu lhe pegasse. E eu, claro, estava ansiosa - não só é um livro de Anne Bishop, algo que é sempre, sempre, sempre apetecível, como queria muito ler a continuação da história de Cassie e do seu Território.

Neste novo volume das Jóias Negras, temos a história de como Cassie tenta governar Dena Nehele quando um dos Machos da sua Corte, Theran, que deveria ser um dos principais pilares do seu reino, apenas a serve como obrigação contractual. Tudo piora quando Kermilla aparece em cena, pois Theran sente que é a rainha ideal para Dena Nehele, e uma luta de poderes avizinha-se: conseguirá Cassie manter a corte ou terá de entregar tudo a Kermilla, numa repetição tortuosa e sofrida da história, que lhe abrirá a cicatriz fechada tão recentemente?
É tudo perfeito neste livro. Desde o desenrolar da história, às personagens e suas acções, à presença dos SaDiablo, tudo, simplesmente tudo. Mas vamos por partes!
A trama está fenomenal. A profecia tecida pelas Viúvas Negras e a forma como se concretiza foi, para mim, um dos pontos altos do livro, pois certamente não esperava aquele desfecho. Talvez fosse inocência minha, mas esperava algo mais drástico e quase que receava que tudo acabasse de forma miserável, feliz mas miserável. Senti a cada página que havia bastante tensão, embora sem motivo, pois não há propriamente um escape, um rebentar de toda essa tensão - era mais os meus receios, como leitora, que as coisas fossem correr mal para Cassie. A cada página, a cada novo capítulo, pensava "é agora, é agora que lhe vai acontecer isto ou aquilo". E a verdade é que não. Embora com as suas reviravoltas, é uma história extremamente feliz, que é precisamente o que eu queria, pois é impossível não me apaixonar por tais personagens.
O que me leva aos seus papéis. Cassie é simplesmente... uma das melhores personagens que conheci ultimamente. Não sei se já o tinha afirmado antes, mas Cassie é simplesmente maravilhosa. Chega daquelas heroínas badass que fazem frente a tudo e todos - em Cassie temos uma mulher, bastante consciente de si mas extremamente insegura, com bastantes medos que acabam por a cegar, mas ao mesmo tempo capaz de actos tão altruístas que é impossível não gostar dela. Nota-se também um crescimento muito grande ao longo dos dois livros, sendo que n'A Senhora de Shalador, Cassie torna-se realmente uma Senhora e vai-se livrando das suas camadas de medos, até brilhar como a Rainha que é por direito. Em paralelo, temos Gray que, juntamente com Cassie, tornam-se num dos casais mais fofos de sempre. Mas também Gray sofre uma evolução brutal, e é consigo que vemos grande parte dos SaDiablo em cena. Não dá para não torcer pela relação destes dois.
Ao mesmo tempo que cria personagens que nos arrebatam, Anne Bishop cria outras que são execráveis. Apesar de tudo, Theran caiu na minha lista negra, pois achei-o uma personagem muito fraca a nível de índole. Mesmo com todos os seus condicionantes, esperava que houvesse um momento em que se fizesse luz naquela cabeça casmurra. E depois temos, claro, Kermilla. Que coisinha irritante e detestável. E tenho dito!
Os SaDiablo continuam bem presentes. Embora a história não gire à sua volta, nada passa sem eles, assumindo papéis bastante importantes e, claro, têm também direito à sua mini história (piscadela ao Lucivar). Em livros anteriores, os SaDiablo eram sinónimo de algo mais negro, de uma fantasia mais crua - A Senhora de Shalador é sem dúvida uma mudança muito grande em relação ao ambiente mais pesado de alguns livros das Jóias Negras. Mesmo tendo alguns momentos mais tenebrosos, fica muito aquém daquele sentimento mais obscuro, mas também essa mudança é bem-vinda. Apesar de sentir falta de uma presença maior de Saetan, Daemon e Jaenelle (e Lucivar, vá, que já fiz as pazes com ele), Cassie é boa demais para não me queixar muito. Pelo menos para já.
O único ponto negativo a apontar é a nível de gralhas pelo texto fora. Infelizmente, há muitas, o que me deixou triste... mas quem sou eu para reclamar? É um livro de Anne Bishop, e isso já me deixa feliz!

Mais um livro que se lê bastante bem como romance separado, A Senhora de Shalador é uma bonita história de amor - amor romântico, amor pelo próximo, amor pela terra. E depois, os Parentes têm um papel fulcral neste volume. Quem lhes pode resistir? É, obviamente, uma leitura obrigatória, assim como todo e qualquer livro de Anne Bishop - e isto hei-de repetir para todo o sempre.

3 comentários :

  1. Olá,

    Por coincidência, também estou a ler um dos livros de Anne Bishop, "A Casa de Gaian", o último da trilogia dos Pilares do Mundo. Já os leste?
    Da Saga das Joias Negras ainda só li o primeiro. Na altura não me puxou o suficiente p continuar, mas estou a adorar de tal maneira esta trilogia que vou relê-lo para "tirar as teimas". Adoro a forma como a autora escreve sobre universos tão "estranhos" :D

    bejinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Su! Do que foi publicado aqui da Anne Bishop, a única coisa que li foi precisamente a trilogia dos Pilares do Mundo :) Tenho o primeiro volume em casa mas nunca lhe peguei. Espero acabar agora as Jóias Negras e depois acompanhar Os Outros, mas, sinceramente, acho que não vou resistir a continuar a devorar os seus livros e provavelmente vou pegar na trilogia a seguir xD

      A forma como a Anne escreve é das coisas que mais adoro nela, pois consegue criar universos tão diferentes entre si mas todos tão espectaculares... mas continuo a adorar Efémera. É, para mim, o melhor mundo criado pela Anne, pelo menos do que eu li :)

      Beijinhos e obrigada pela visita <3

      Eliminar

Obrigada por comentares :)