Top Ten Tuesday #67

outubro 10, 2017


10 livros cujas capas fazem lembrar o Outono

Há estação do ano mais bonita que o Outono? Não! E a juntar isto a book covers porn, adoro este TTT 😍
Em vez de me limitar a pesquisar no Google e a aumentar a minha TBR, dei uma volta nas minhas estantes e deixo-vos aqui a minha selecção de dez capas outonais:

1. O Homem que Perseguia o Tempo, de Dianne Setterfield
2. O Jardim Secreto, de Francisco Gouveia
3. Império Terra, de Paulo Fonseca
4. Lail-Ah, O Divórcio de Deus, de H. James Kutscka

O Homem que Perseguia o TempoO Jardim Secreto
Império Terra - O PrincípioLail-Ah, O Divórcio de Deus

Neste ponto, fiquei sem mais opções físicas 😆 Então lá fui eu ver a minha TBR no Goodreads, e aqui ficam:

5. Graveminder, de Melissa Marr
6. O Décimo Terceiro Conto, de Diane Setterfield
7. Fire and Hemlock, de Diana Wynne Jones
8. A História de Edgar Sawtelle, de David Wroblewski
9. Lady Macbeth, de Susan Fraser King
10. The Becoming of Noah Shaw, de Michelle Hodkin 💗

Graveminder (Graveminder, #1)O Décimo Terceiro ContoFire and Hemlock
A História de Edgar SawtelleLady MacbethThe Becoming of Noah Shaw (The Shaw Confessions, #1)

You Might Also Like

1 comentários

  1. Adoro o Outono :) e desses livros todos, tenho curiosidade precisamente no último.. No entanto, as capas são todas lindas <3

    * Blog mary red hair *

    *Canal mary red hair*

    ResponderEliminar

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.