Top Ten Tuesday #68

outubro 24, 2017

10 livros com títulos únicos

Eu juro que às vezes estes TTT's me dão a volta ao cérebro 😆 Já estou a pensar há algum tempo e só me ocorre um! Vou fazer uma lista de livros que me chamaram a atenção só pelo título - vá, um pequeno twist ao tema de hoje. Vou dar uma volta pelas estantes e vamos ver que mais é que eu consigo encontrar.

Imagem relacionadaMy Best Friend's ExorcismA Menina que Circum-navegou o Reino Encantado (Num Barco Que Ela Mesma Fez) (Fairyland, #1)

1. Os Livros de Vidro dos Devoradores de Sonhos - quero tanto reler este livro! O título foi a primeira coisa que na altura me fez querer lê-lo, e espero conseguir meter os meus olhinhos nele em breve (são só cerca de 800 páginas, se bem me recordo!).
2. My Best Friend's Exorcism - quero taaaanto ler este livro! Se calhar ainda o leio este ano.
3. A Menina que Circum-navegou o Reino Encantado (Num Barco Que Ela Mesma Fez) - querem título mais único?

Lail-Ah, O Divórcio de DeusQuando Éramos MentirososThe Madman’s Daughter (The Madman’s Daughter, #1)

4. Lail-Ah - O Divórcio de Deus - está na minha TBR para este ano.
5. Quando Éramos Mentirosos - um título sugestivo, mas não sei quando é que vai entrar para as minhas leituras.
6. The Madman's Daughter - adoro este título.

O Rapaz das Fotografias EternasThe Lunatic, the Lover, and the PoetThe Dream of Perpetual Motion

7. O Rapaz das Fotografias Eternas - apesar do livro em si não me fascinar, só pelo título espero conseguir um dia meter-lhe as mãos em cima.
8. The Lunatic, the Lover, and the Poet - provavelmente, o título mais romântico do TTT de hoje!
9. The Dream of Perpetual Motion - o segundo título mais romântico do TTT de hoje 😄

E só para não estragar o design do post, ficam apenas 9 sugestões 😁

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.