[TAG] Livros Únicos

abril 25, 2018

Vi esta TAG no canal da Iara, no Conto em Canto, canal do Youtube que podem visitar aqui. Vou tentar basear-me nas minhas leituras mais recentes e não nos meus all time favorites 😊

1) Um livro único que te deixou querendo mais, ou desejando uma continuação
Simon vs. A Agenda Homo Sapiens. Tão fofinho! Queria mais alguns capítulos, sim.

2) Um livro único que conseguiu cumprir a sua proposta. Um livro foi o suficiente.
Os Últimos Dias dos Romanov.

Simon vs. a Agenda Homo SapiensOs Últimos Dias dos Romanov

3) Um livro único com personagens únicos
Os Factos da Vida, de Graham Joyce.

4) Um livro único com cara de trilogia ou série, de tão completo
Os Livros de Vidro dos Devoradores de Sonhos.

Os Factos da VidaOs Livros de Vidro dos Devoradores de Sonhos

5) Um livro único que você leu super rápido, não largou enquanto não terminou de ler
Um de Nós Está Mentindo (apesar daquele final).

6) Um livro único de um de seus/suas autores(as) favoritos(as)
O Retrato de Dorian Gray.

Um de Nós Está MentindoO Retrato de Dorian Gray

7) Um livro único que você recomendaria a todos
A Árvore da Mentira, de Frances Hardinge.

8) Um livro único que te fez chorar
Dançando Sobre Vidro, de Ka Hancock.

Árvore da mentiraDançando Sobre Vidro

9) Um livro único fora da sua zona de conforto
Londres de Shakespeare - faz parte de uma colecção mas não tem a ver com os restantes volumes.

10) Quem você tagueia?
Quem quiser levar a TAG 😙

Londres de Shakespeare por Cinco Groats ao Dia

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.