Dezanove Minutos, de Jodi Picoult - Citações

fevereiro 13, 2013




"Grande parte da linguagem do amor era assim: devorávamos alguém com os olhos, bebíamos a sua imagem, engolíamo-lo por inteiro. O amor era sustento, digerido e a correr-nos nas veias."


"(...) eram os únicos que percebiam realmente como era acordar de manhã e ansiar por aqueles três segundos antes de se lembrarem de que a sua vida já não é o que costumava ser; (...)"


"Não éramos invencíveis quando éramos adolescentes. Éramos apenas estúpidos."


"Se passarmos a vida concentrados naquilo que os outros pensam de nós, será que nos esquecemos de quem realmente somos? E se o rosto que mostrarmos ao mundo for uma máscara... sem nada por baixo?"


"Quando damos o nosso coração a uma pessoa, e essa pessoa morre, levá-lo-á consigo?"


You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.