Novidades: Esfera do Caos e a Fábrica de Autores

fevereiro 14, 2013




"A Esfera do Caos vai pondo à disposição do público-leitor a prosa e a poesia de autores que o mercado ainda não reconhece, mas que têm potencial para se afirmarem no panorama da literatura portuguesa.
Vamos agora aprofundar esta vertente da nossa actividade editorial, garantindo que estes novos autores tenham a possibilidade de conquis­tar visibilidade em pontos de venda específicos.
Através de uma parceria com as livrarias «Bulhosa e Leitura Books & Living» (o quarto maior livreiro português: http://www.livrarialeitura.pt/), os livros que a Esfera do Caos decida integrar na colecção FÁBRICA DE AUTORES ficarão disponíveis nas livrarias Bulhosa e Leitura (Lis­boa, Oeiras, Cascais, Linda-a-Velha e Porto) durante mais tempo e com mais destaque do que seria expectável…!
Os livros da colecção FÁBRICA DE AUTORES serão vendidos em exclusivo nestas livrarias.
Se acha que a obra que guardou na gaveta merece ser publicada e se precisar de esclarecimentos adicionais acerca da FÁBRICA DE AUTORES, escreva-nos para esfera.do.caos@netvisao.pt
Pode ver imagens de algumas das livrarias Bulhosa e Leitura, assim como das capas desta colecção, na nossa página do Facebook, na publicação intitulada ‘FÁBRICA DE AUTORES’ (no topo da página):
http://www.facebook.com/pages/Esfera-do-Caos-Editores/262499113876908
A Esfera do Caos transforma escritores em autores!"

Então, quem vai testar esta Fábrica de Autores?


You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.