[DESAFIO LITERÁRIO MARÇO] Gosta de Música, Gosta de Dançar, de Mary Higgins Clark - Opinião

março 11, 2013



Título: Gosta de Música, Gosta de Dançar
Título Original: Loves Music, Loves to Dance
Autora: Mary Higgins Clark
Editora: Reader's Digest
Ano de Publicação: 1992
Número de Páginas: 129


A minha opinião sobre este livro divide-se. Tem um aspecto muito bom e um aspecto muito mau: bom no sentido de, como bom policial, nos faz suspeitar de um determinado personagem para depois ser outro completamente insuspeito; mau porque, sendo um livro pequeno, tem personagens a mais, o que ao início torna um pouco complicado de ler e acompanhar quem é quem e quem faz o quê.
Foi a minha estreia com esta autora e não me convenceu por aí além. Talvez eu tivesse criado grandes expectativas acerca de Mary Higgins Clark, mas este livro pareceu-me merecer um pouco mais de desenvolvimento. Deu-me a ideia de que estava a assistir a algum episódio de Mentes Criminosas, em que a trama se desenrola durante uma hora e já está. Nada mais há a dizer. Não! Gosta de Música Gosta de Dançar devia ser um livro mais longo, mais bem desenvolvido. A amizade entre Darcy e Erin devia ter sido mais relatada, em vez de "são amigas há não sei quantos anos e de repente uma é assassinada". A própria obsessão do assassino, que é o ponto alto e mais interessante do livro, devia ser mais trabalhada, mais explicada e mais conclusiva. E o facto de ter imensos personagens, penso que deveriam ser todos melhor justificados para aparecerem na narrativa, e com fins mais definitivos.
Valha-nos a descoberta do assassino. Quando pensamos que é X... é Y. E, correndo o risco de ser spoiler, acaba tudo em bem. Se fosse um livro bem trabalhado, podia ser. Mas tendo em conta que, na minha opinião, merecia mais umas quantas de páginas, pelo menos podiam ter-me dado o gostinho da Darcy morrer no final!
Concluindo, não recomendaria de todo este livro. Não é que o tenha odiado, mas para alguém que não conhece a escritora, não comecem por este. Não conheço mais nenhum, é um facto, mas tendo em conta a fama que Mary Higgins Clark tem, acredito que tenha escritos bem melhores do que este.

Loves Music, Loves to Dance (2001) Poster


Nas minhas pesquisas acerca deste livro, descobri que foi feito um filme acerca do mesmo, mas não consegui encontrar o trailer em lado nenhum. Assim sendo, deixo-vos aqui o link no IMDB caso estejam curiosos para saber mais acerca da adaptação.

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.